Início Atrações Via Ápia Antiga: A “Rainha das Estradas” Romanas

Via Ápia Antiga: A “Rainha das Estradas” Romanas

Publicado em:

Um dos passeios mais interessantes, que se pode fazer em Roma, é conhecer a Via Ápia Antiga.

Passear por essa estrada significa entender um dos aspectos muito especial da história da Roma Antiga: a engenharia civil, a construção de estradas e pontes para ligar todos os territórios do império romano, e também as sepulturas e necrópoles que nasceram ao lado dessas estradas, desde que estivessem fora do perímetro urbano, uma vez que era proibido ter cemitérios dentro da cidade.

A Via Ápia Antiga foi uma das estradas mais importantes da antiguidade Romana e não por acaso é chamada de “Regina Viarum” (“Rainha das Estradas”).

Leia Mais:

Seu nome é originário do magistrado responsável pela sua construção: Appio Claudio Cieco. As obras começaram em 312 a.C, e na época utilizou-se inicialmente um traçado de uma estrada que ligava Roma a uma cidadezinha dos arredores.

Appio Claudio decidiu prolongar a avenida até Cápua (na região Campania). Em um segundo momento, a avenida foi estendida até Brindisi, chegando a ter no total, cerca de 650 quilômetros de extensão. Brindisi era um dos principais portos de comunicação entre Roma, a Grécia e o Oriente.

Se levarmos em consideração a época em que ela foi construída, ou seja, entre o terceiro e segundo séculos antes de Cristo, a Via Ápia Antiga pode ser considerada uma das maiores obras de engenharia civil do mundo antigo.

Graças a essa estrutura fantástica de comunicação, desenvolveram-se muitas cidades que ficavam no itinerário da estrada (que hoje em dia poderia ser chamada de “autoestrada da Roma Antiga”).

Outro motivo da importância de estradas como a Ápia Antiga era facilitar a proteção do território: graças a ela, o exército romano e seus legionários conseguiam se movimentar com mais rapidez.

Ela também é famosa por um evento épico e trágico: quando Espartaco guiou uma rebelião de 6000 escravos em 71 a.C., após ser caputurado e derrotado pelo exército romano, os rebeldes foram mortos e os corpos crucificados ao longo da estrada. De modo que quem passasse por ali, vendo aquele espetáculo horripilante, temesse desafiar a força política e militar de Roma.

Onde fica e como chegar na Via Ápia Antiga?

via ápia antiga

Na Roma Antiga, a Via Ápia iniciava muito provavelmente na Porta Capena, nos arredores do Circo Máximo.

Hoje, o seu traçado começa na Porta São Sebastião, não muito longe da basílica e das catacumbas dedicadas ao santo.

Portanto, apesar de ser um dos lugares mais interessantes, ele fica um pouco afastado do centro da cidade (menos de meia hora, no entanto) e o que realmente dificulta a chegada até lá são os meios de transportes um pouco demorados. De todo modo 3 linhas de ônibus chegam até a Ápia Antiga:

  • Da estação de metrô Circo Massimo (linha B), pegue o ônibus 118
  • Da estação de metrô San Giovanni (linha A) pegue o ônibus 218
  • Da estação de metrô Arco di Travertino (linha A) pegue o ônibus 660

Uma maneira prática de chegar até lá é pegar um táxi. Uma corrida do Coliseu até a Porta São Sebastião ou até as Catacumbas de São Sebastião custam em média 15 euros.

No retorno da Via Ápia Antiga para o centro de Roma, certifique-se que os carros oferecendo serviços de transporte sejam efetivamente táxis oficiais. Aqui no blog, há dicas para evitar furadas com táxis em Roma e também ensinamos como identificar um táxi oficial.

O que ver na Via Ápia Antiga

Existem muitas coisas interessantes, por isso veja a descrição das atrações e um mapa indicando exatamente onde estão.

Porta São Sebastião e Museu das Muralhas

roma antiga muralhas

Quem chega até a Via Ápia com as linhas de ônibus 118 e 673, pode iniciar o seu percurso a partir da Porta São Sebastião.

A Porta San Sebastiano é considerada a maior de todas as portas das Muralhas Aurelianas e a mais bem conservada. As muralhas foram construídas no séc 3 d.C. para proteger Roma das invasões barbáricas.

Seu nome original era Porta Ápia, porque a Via Ápia Antiga passava dentro dela. Seu nome mudou em homenagem à Basílica e às Catacumbas de São Sebastião, que ficam nas proximidades.

Uma das maneiras mais fantásticas para conhecer as Muralhas Aurelianas é visitar o Museu das Muralhas. O museu é completamente gratuito, mas pouquíssimo visitado.

Após visitar o primeiro andar, e ler várias explicações sobre a história, é possível caminhar pelos arcos das muralhas. Emocionante pensar que estamos percorrendo o mesmo caminho dos soldados romanos que defendiam a cidade.

Aqui no blog tem um post bem completo sobre a visita maravilhosa a esse museu e todas as informações úteis.

Igreja do “Domine Quo Vadis”

A igreja do “Domine Quo Vadis” é uma das igrejas mais antigas de Roma. Apesar do atual edifício ser uma reconstrução de época renascentista, ela nasce em um lugar onde aconteceu um evento épico.

Segundo o evangelho apócrifo Atos de Pedro, escrito entre no segundo século depois de Cristo por um certo Leucio Carino, o apóstolo Pedro estava em Roma durante as perseguições aos cristãos no período o imperador Nero.

Ao pensar em fugir de Roma, Pedro teria sonhado ou tido uma visão com seu mestre, e feito a seguinte pergunta: “Domine, Quo Vadis” (“Senhor, para onde vais”?) e Cristo teria respondido: «Eo Romam iterum crucifigi», (“Vou a Roma para ser novamente crucificado”).

Após essa resposta em sonho, Pedro teria entendido que seu destino era permanecer pregando o evangelho em Roma, e que aqui encontraria o seu martírio.

No lugar do sonho, foi construído um lugar de culto. Em uma pquena placa de mármore na igreja, existe um ex voto em mármore, com duas marcas de pés, representando os pés de Cristo.

Mausoléu de Cecilia Metella

Uma das ruínas muito interessantes da Via Ápia Antiga são os restos do monumental mausoléu de Cecilia Metella.

O mausoléu foi construído entre os anos 30 e 10 a.C., na terceira milha da avenida. Na idade média o complexo foi reaproveitado e deu origem a um castelo fortificado. Sucessivamente, já no século 14, a estrutura fortificada foi novamente reaproveitada por uma das famílias nobres de Roma.

Leia também:

Circo e Vila de Maxêncio

O Circo de Maxêncio foi um dos últimos grandes circos romanos a serem construídos ainda em época imperial: sua inauguração aconteceu em 311 d.C. a mando do homônimo imperador.

Assim como o Circo Máximo, O Circo de Calígula e Nero e outros circos romanos, essa arena hospedava as corridas de bigas. Portanto, apesar do nome, não haviam ali espetáculos circenses, mas nos tempos atuais, seria uma espécie de hipódromo.

O circo tinha cerca de 465m de comprimento e 71 m de largura. Exatamente para marcar o meio, foi colocado um obelisco antigo, que decorava o templo de Isis, e esse obelisco hoje está bem na Praça Navona.

Dentro do complexo, tambéms se encontram algumas ruínas que pertenceram à vila do imperador e o túmulo de Rômulo, filho de Maxêncio, que morreu em 309 d.C.

Indirizzo: Via Appia Antica 161, Roma.

Horário: de segunda a sexta-feira, das 9 às 18h.

Ingresso: 10 euros (cumulativo para outras ruínas da Voa Ápia Antiga) e válido por 1 ano.

Catacumbas da Via Ápia Antiga

catacumbas de roma

As catacumbas de Roma localizadas na Via Ápia Antiga são as de São Calixto, São Sebastião e Domitila.

As Catacumbas de São Calixto são uma das mais famosas de Roma. Seus labirintos subterrâneos se ligam em quatro níveis. Para você ter uma ideia, ela tem mais de 20 metros de profundidade! Estima-se que haja cerca de 500.000 sepulturas.

As Catacumbas de São Sebastião são o lugar em que Sebastião, arqueiro imperial que, ao se converter ao Cristianismo foi martirizado a mando do imperador Diocleciano (primeiro a flechadas que não o mataram e, em um segundo momento o santo foi decapitado) foi enterrado. Segundo a história primitiva do Cristianismo, aqui também teriam sido enterrados os corpos (ou relíquias) dos santos mártires São Pedro e São Paulo. Nela estão sepultados 16 papas e possuem um total de aproximadamente 12 quilômetros de túneis subterrâneos!

As catacumbas de Domitila também ficam na Via Ápia Antiga, porém com entrada pela Via delle Sette Chiese. São catacumbas importantes, mas, infelizmente bem menos famosas (talvez porque a entrada fique um pouco escondida e não dê para a Via Ápia Antiga) do que as de São Sebastião e as de São Calixto.

No local também há uma basílica semi-subterrânea, dedicada aos santos mártires Nereo e Achilleo, além de Santa Petronilha, que era filha de São Pedro. Os túneis também são bem profundos, e se estendem por pouco mais de 17 quilômetros e 150.000 sepulturas.

As Catacumbas tem dias e horários diferentes de funcionamento. Para saber um pouco mais e se organizar bem, leia o post: Catacumbas de Roma: quais visitar e como chegar?

Villa dei Quintilli

A Vila dos irmãos Quintílio era um enorme complexo residencial, que ficava na quinta milha da Via Ápia Antiga.

Ambos tinham origens nobres, eram magistrados, grandes homens de cultura e tiveram ótimas relações políticas com os imperadores Antonio Pio e Marco Aurélio.

Quando Marco Aurélio morreu, seu filho Comodus tramou um plano para se apropriar da enorme vila: acusou os Quintílio de conjura e assim a enorme propriedade passou a ser uma vila imperial.

Algumas esculturas de mármore encontradas nas escavações do século 18, hoje encontram-se nos Museus do Vaticano e também no Museu do Louvre.

Parque dos Aquedutos

Dentre as inúmeras belezas e possibilidades de roteiros do Parque da Ápia Antiga, podemos vislumbrar a beleza dos antigos aquedutos romanos, e também dos aquedutos papais como o Acqua Felice, em homenagem ao Papa Sisto V, que se chamava Felice, inaugurado em 1590.

Os aquedutos que passam pelo Parque da Ápia são o Anio Vetus, Acqua Marcia, Tepula, Iulia, Felice, Acqua Claudia e Anio Novus.

Muitos aquedutos podem ser vistos tantos no Parque dos Aquedutos, localidade da Via Ápia por onde passam o percurso de muitos aquedutos, quanto em vários bairros da zona leste da cidade.

Leia também:

Caminhar ou passear de bike pela antiga pavimentação da Via Ápia Antiga

Uma das coisas mais fantásticas ao visitar a Via Ápia Antiga é poder caminhar pelo basolato, as antigas pedras de pavimentação da avenida.

De um lado e de outro podemos ver as antigas ruínas e alguns mausoléus, inclusive um momento funerário em homenagem ao grande jurista e orador republicano Cícero (que não morreu em Roma).

Muitas pessoas alugam bicicletas ou fazem o passeio a pé. Existem vários pontos de aluguel de bicicleta, um dos principais fica no Centro Servizi Appia Antica (Via Appia Antica 58/60), entre a Porta São Sebastião e das Catacumbas de São Sebastião.

Para ver todos os pontos de aluguéis de bicicletas, consulte o link: https://www.parcoappiaantica.it/home/servizi/nolo-bici

Mapa das principais atrações e transportes na Via Ápia Antiga:

Para melhor se localizar, aqui está um mapa com as principais atrações e pontos dos aluguéis de bicicletas:

Mais dicas de Roma para a sua viagem:

Luciana Rodrigues
Guia brasileira em Roma e Vaticano. Moradora de Roma há mais de 21 anos. Idealizadora e produtora de conteúdo do Roma Pra Você, para quem quer organizar a sua viagem a Roma em plena autonomia. Seja bem-vindo(a) e prazer em conhecê-lo(a)!

10 COMENTÁRIOS

  1. Luciana, parabéns. Vc não se limita a descrever. Vc tempera o que descreve com paixão. A Via Appia faz parte de meu imaginário desde os tempos do colégio. E, se fosse obrigado a escolher uma única memória romana para visitar em Roma, para mim seria muito difícil não escolher a Appia Antica.

  2. Que lindo post, adorei todos os detalhes históricos da Via Ápia – me lembro bem das aulas de História e da importância dessa estrada para o desenvolvimento do Império Romano. Que vontade de viajar pela Itália e passar uns bons dias em Roma só explorando todos os pontos históricos!

  3. Olá, Luciana. Que post legal, não sabia que tinha tantas coisas para ver na via Ápia antiga! Estive em Roma três vezes, mas ainda não tive chance de fazer este passeio.

  4. Adorei as dicas para visitar a Via Ápia Antiga. Sem dúvida é um lugar que não dá para deixar de fora do roteiro em Roma.

    Nem parece que um lugar destes fica tão perto de uma grande cidade.

    Você acha que em um dia, indo de transporte público, u dou conta de visitar as principais atrações?

    Obrigado!

  5. Vendo seu post sobre a Via Apia eu fiquei pensando: “como uma estrada tão antiga pode estar em perfeito estado de conservação e as ruas e rodovias da contemporaneidade não aguentar uma chuva sem esburacar toda?”.

    Engenheiros, me expliquem isso! 😀

  6. Isso sim é um nome de respeito, Rainha das Estradas. É bom ver um lugar tão antigo e bem preservado e até perto da cidade. Obrigado por compartilhar essas informações maravilhosas.

  7. Nossa, adoro seu blog. Roma é uma das minhas cidades favoritas no mundo! Já passei pela Via Apia, e adorei saber detalhes históricos. Obrigada por compartilhar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Dicas Mais Procuradas

- Advertisement -
error: