You are here
Home > Atrações > Via Ápia Antiga #2: Caminhar pelas antigas muralhas que circundavam Roma

Via Ápia Antiga #2: Caminhar pelas antigas muralhas que circundavam Roma

Um dos passeios mais surpreendentes que podemos fazer no enorme complexo da Via Ápia Antiga é conhecer, e caminhar, pelas antigas muralhas que defendiam e circundavam Roma: as Muralhas Aurelianas.

Muitas fontes históricas afirmam que a Via Ápia Antiga começava não muito longe do Circo Máximo e das Termas de Caracala. Apesar de não existir 100% de certeza de qual era o marco zero, a verdade é que já na altura da Porta São Sebastião (uma das antigas portas para entrar e sair da cidade), vemos ao lado da estrada, uma fila de antigos paralelepípedos romanos de pavimentação, o basolato.

É nesse início que ao certo não se sabe onde fica, que podemos conhecer e percorrer um dos trechos mais bem conservados das antigas muralhas que circundavam a cidade. Assim como inúmeras cidades italianas, Roma precisava se proteger contra eventuais ataques e invasões inimigas, mas, as muralhas também foram construídas com um motivo comercial: serviam como alfândega. Quem entrasse e saísse da cidade poderia ser sujeito a uma taxa alfandegária, principalmente comerciantes.

Ou, em muitos casos, o viajante chegava até as portas da cidade com o seu cavalo e carroça, mas ao entrar na cidade tinha que alugar um cavalo ou carroça de alguma “empresa de transporte” romana.

Então, além de defesa, as muralhas (com várias portas de passagem) eram uma garantia para o controle das práticas comerciais e alfandegárias.


Muralhas Servianas: as primeiras muralhas defensivas de Roma

As primeiras muralhas defensivas de Roma, as Muralhas Servianas (it.: Mure Serviane) foram construídas por Tarquínio Prisco, segundo rei de Roma, e ampliadas pelo seu sucessor, Sérvio Túlio, do qual herdaram o nome. Sua construção iniciou no séc. VI a.C.

Hoje existem poucos pedaços visíveis das Muralhas Servianas, e seu estilo de construção era mais rudimentar, se comparado às Muralhas Aurelianas.

Um pedaço das Muralhas Servianas ao lado da Estação Termini. Foto: Panoramio

E sabem onde a gente pode ver um pedaço das Muralhas Servianas? Do lado e dentro da Estação Termini!

Aquele pedaço de muro meio abandonado do lado direito da Estação, e um pedaço no andar térreo (ao lado da escada rolante e perto do Mc Donald’s são restos das muralhas Servianas! Incrível!).


Muralhas Aurelianas: as muralhas defensivas de época imperial

A cidade de Roma cresceu com o passar dos séculos, e à época do Império foi necessário ampliar os limites da cidade. Entre 270 e 275 d.C., o imperador Marco Aurélio (daí o nome das muralhas) considerou necessário defender a cidade contra as invasões barbáricas.

As muralhas tinham 17 quilômetros e hoje existem mais ou menos 12 quilômetros de pé, em várias partes da cidade. Um dos trechos mais bem conservados é o que passa pela Piazza del Popolo, pelo final da Via Veneto (na altura da Villa Borghese) e que vai até Castro Pretorio (primeira parada da linha B do metrô de Roma, depois de Termini).


O Museu das Muralhas: conhecer e caminhar pelas Muralhas Aurelianas

Uma das maneiras mais originais, fantásticas e criativas para conhecer as Muralhas Aurelianas é visitar o Museu das Muralhas (it.: Museo delle Mura).

Antecipo que, além de ser um mergulho no passado, o museu é completamente gratuito, mas pouquíssimo visitado. Muita gente passa na porta para chegar até a Via Ápia (as Catacumbas de São Sebastião e de São Calisto estão bem próximas), mas não entram no museu. Por que será? Pouca publicidade, talvez?

Dá para conhecer ou aprofundar um pouco os conhecimentos graças aos recursos tecnológicos.

Logo no início do percurso há um computador com uma explicação bem elaborada (em inglês e italiano) sobre a história das muralhas, tanto das Servianas quanto das Aurelianas, e podemos caminhar dentro de uma das torres da Porta San Sebastiano. Também há algumas maquetes que explicam por onde passavam as muralhas, e também as mudanças que foram feitas ao longo dos séculos.

O círculo menor: muralhas Servianas. O círculo maior: Muralhas Aurelianas.

Porta São Sebastião: a maior e mais bem conservada porta

A Porta San Sebastiano é considerada a maior de todas as portas das muralhas Aurelianas e a mais bem conservada.

Seu nome original era Porta Ápia, porque, na verdade, a Via Ápia Antiga passava dentro dela.

Seu nome mudou em homenagem à Basílica e às Catacumbas de São Sebastião, que ficam nas proximidades (e também são um daqueles passeios imperdíveis que podem ser feitos durante uma estadia em Roma).

Não foi somente seu nome que mudou, mas também a forma: à época de Marco Aurélio ela possuía dois arcos de entrada e saída. Seu sucessor, o imperador Onofrio, não somente aumentou a altura das muralhas, como também uniu os dois arcos, formando uma passagem única.

Ruínas de um arco na parte posterior da porta: o Arco de Druso. O ponto do ônibus (118) fica um pouquinho antes dele.

Percorrendo as muralhas

Após visitar o primeiro andar, e ler algumas explicações, é possível caminhar pelos arcos das muralhas. Emocionante pensar que estamos percorrendo o mesmo caminho dos soldados romanos que defendiam a cidade.

Bem ao lado das muralhas, apesar de estarmos dentro da cidade, estamos circundados pelo campo e muito verde.

Após caminhar por esse pórtico coberto na parte frontal, mas aberto na parte traseira, é possível subir até uma das torres de vigilância. Lá de cima podemos ver o perímetro da muralha, e também ter uma boa vista parcialmente panorâmica de Roma.

Ao deixar o museu, se você tiver curiosidade, pode percorrer o perímetro e ver um pouco mais do comprimento das muralhas.

Certamente um passeio que poucos conhecem, porém é mais uma oportunidade para mergulhar na história antiga de Roma.


Museo delle Mura

Site: http://www.museodellemuraroma.it/

Endereço: Via di Porta San Sebastiano 18

Preço: Grátis

Dias e Horários: De terça a domingo, das 9 às 14. Fecha às segundas-feiras, 25 de Dezembro, 1 de Janeiro e 1 de Maio.



Como chegar e como sair de lá:

Na ida, pegue o ônibus 118, que passa na frente do Coliseu. Se tiver um aplicativo para saber quando os ônibus passam, use-o, porque essa é uma linha de ônibus daquelas que deixa a gente mofando no ponto. Tempo médio de espera: 20-30 minutos. Do Coliseu são 5 pontos e das Termas de Caracala 2 pontos. O ônibus deixa a cerca de 50 metros da porta do museu.

Na volta, atravesse a calçada e pegue o 218, em direção Porta San Giovanni. Você vai descer na Via Ápia Nuova, perto da parada do metrô A (San Giovanni). Ali é possível ver outro pedaço das Muralhas Aurelianas, e você estará a poucos metros da Basílica Papal de São João de Latrão.


Organize agora a sua viagem

Viaje tranquilo com um Seguro para Viagens na Europa

A Itália faz parte dos países europeus signatários do Tratado de Schengen que exigem um seguro para viagem com cobertura mínima de € 30.000. Contrate o seu com a Real Seguros, empresa parceira do blog. A cotação é totalmente gratuita e você pode comprar os produtos de várias seguradoras. Além de garantir o menor preço, o seu seguro pode ser parcelado em até 6 vezes sem juros no cartão de crédito. Descontos de 5% para pagamentos à vista com boleto bancário. Os seguros cobrem assistência médica e hospitalar, com possibilidade de atendimento no seu hotel, remarcação de voos, extravio de bagagens e até traslados em caso de falecimento no exterior. Não confie na sorte.

Procurando um hotel em Roma? Reserve agora com o Booking.com

 O Booking.com é a empresa selecionada como parceira para reservas de hotéis em Roma, em qualquer outra cidade da Itália e no resto do mundo. Só em Roma, o Booking.com oferece mais de 9.000 acomodações, das quais mais de 5.000 hotéis. As vantagens do Booking.com? O site está em português e você pode ver a cotação em reais. Pode reservar sem compromisso (inserindo o número do cartão de crédito) e só pagar ao fazer o check-in. O cancelamento da reserva é grátuito.



Booking.com

Similar Articles

20 thoughts on “Via Ápia Antiga #2: Caminhar pelas antigas muralhas que circundavam Roma

  1. Eu gosto muito de visitar o passado e é o que você nos oferece nesse texto que já salvei quando voltar a Roma, cidade que passei apenas uma tarde.
    Lembro de como me espantei ao ver as muralhas na Termini (não sabia seu nome – descobri agora que você contou) convivendo com o Mc! 🙂

  2. Ótimas dicas, confesso que não tinha lido nada ainda sobre esse passeio e vou pra Roma nas férias, já anotei tudo aqui!

  3. Simplesmente amei o lugar!!! Adoro lugares históricos e com certeza esse é um dos que visitarei um dia! Parabéns pelo post! Super completo!

  4. Que dicas tão boas para conhecer um pouco mais da história de Roma! Já lá estive, mas não conheci tudo o que havia a conhecer. As muralhas são uma das coisas por conhecer numa próxima visita!

  5. Que delicia viajar pela Roma antiga através do seu post. Deve ser realmente incrível caminhar pelas muralhas e imaginar que naquele mesmo local já passaram os soldados romanos. Muito bacana.

  6. Uau, Roma é infinita em suas possibilidades não? E eu adoro estudar a história da Roma antiga tendo como perspectiva o turismo em seus rudimentos: eles tinham muitas estradas, passaporte, controle alfandegário, viajam muito a lazer. Uau que gente!
    Adorei o post e aprender mais sobre isso com você.
    Um beijinho

Deixe uma resposta

Top
Close