You are here
Home > Atrações > Após anos de restauração, conheça o novo Circo Máximo

Após anos de restauração, conheça o novo Circo Máximo

Durante muitos anos o Circo Máximo foi um descampado que, pelo menos para mim, não fazia algum sentido e nem valia a pena uma visita. Não havia uma ruína sequer visível. Mas após uma restauração que levou sete anos, de 2009 a novembro de 2016, hoje é possível ver uma pequena parte dos seus tempos áureos.

Quando visitei o Circo Máximo na minha primeira visita a Roma, em 1997, não compreendi porque um imenso e desolado descampado estava em todos os guias turísticos.

circo-massimo-corsa
Corrida de bigas no Circo Máximo, reconstruída no clássico holywoodiano Ben Hur. O filme é de 1959 com o ator Charlton Heston

Quando desci do metrô e cheguei lá, achei que tinha errado de lugar. Era tipo… ver esse enorme espaço e imaginar que um dia tinha existido ali o maior circo de jogos da antiguidade. Para quem assistiu Ben Hur dezenas de vezes na sessão da tarde, o exercício de imaginação até que era relativamente fácil.

circo-maximo-roma-19

Muitos anos se passaram, me mudei para Roma e meu sentimento pelo Circo Máximo permaneceu o mesmo. Mas, epa! Um dia (de anos atrás) passei por lá e vi um cercadinho, arqueólogos, placas explicando o que era o Circo. Agora era só esperar para, Deus sabe quando, conseguir ver alguma coisa. E o “Deus sabe quando” italiano muitas vezes leva décadas.

Eis que em novembro de 2016 abro o jornal e… tchan! Encontro a notícia da reabertura da área arqueológica. Claro que corri para ver, porque queria saber se aquele sentimento de “lugar nada a ver para fazer publicidade turística” me abandonaria de vez, e se eu passaria a dizer que curto o Circo Máximo.

Mas, calma… não vou antecipar a minha opinião. Continue lendo o texto.

Como era antes?

Se você não tinha visto, entenda o meu estupor…

circo_maximo_roma18

circo_maximo
Essa foto aqui é de uma fase já bem adiantada das obras. Anos atrás nem isso a gente conseguia ver.

Como o Circo Máximo é hoje

As escavações trouxeram à luz uma das antigas partes do hemiciclo com arcos, a qual acomodava a arquibancada. E também as antigas bodegas e atividades comerciais dirigidas ao público que assistia os jogos. No local existiam casas de câmbio, lanchonetes e, segundo o panfleto oficial da atração, existiam até lupanari, ou seja, prostíbulos.

novo-circo-maximo-de-roma

Há algo muito, mas muito interessante e curioso: existem alguns restinhos de um vaso sanitário!

O prédio redescoberto não é enorme, mas podemos visitar dois andares. Significa caminhar pelos restos de mais de vinte séculos de história que chegaram até nós e da maior construção para jogos e espetáculos do mundo antigo: 600 metros de comprimento e 140 de largura. Acho que essa é a “grande pegada”.

novo-circo-maximo-roma-4
Um vaso sanitário milenar!

Espalhadas pela área arqueológica há vários pedaços de colunas e epígrafes latinas. Tudo bem explicado e bem didático.

Junto à série de colunas, há placas que falam da proveniência de todo o mármore usado nas construções romanas. Graças à expansão do império e as colônias conquistadas no mundo todo, os mármores vinham da Grécia, Turquia, Tunísia, Egito, entre outras localidades.

circo-maximo-roma-13
Colunas com vários tipos de mármore. Há tabelas ilustrativas com explicações e a proveniência de cada um deles.

Um achado surpreendente é alguns fragmentos do Arco de Tito. Muitos não sabem, mas o Arco de Tito ficava no Circo Máximo e somente no séc. VI foi remontado onde hoje existe a área arqueológica do Fórum Romano.

circo-massimo-05
O Arco de Tito ficava inserido nessa enorme porta de entrada.
circo-maximo-roma-14
Hoje ele está na entrada do Fórum Romano e algumas partes não são originais (como a base), mas foram restaurações efetuadas ao longo dos séculos.

Isso não é surpresa para nós, porque muitos monumentos de Roma foram reciclados, desmontados e remontados em outros lugares.

circo-maximo-roma-11

circo-maximo-roma-10
O obelisco que hoje está na Piazza del Popolo e que ficava no Circo Máximo.

No centro do circo, foi plantado um pinheiro onde se encontrava o obelisco egípcio conhecido como obelisco Flaminio. Hoje em dia ele está na Piazza del Popolo. Foi trazido para Roma em 10 d.C. por Augusto e é da época de Ramsés II.

novo-circo-maximo-roma-2

Também restauraram a torre medieval Frangipani, e hoje em dia é possível visitá-la por dentro. Assim como inúmeros monumentos (inclusive o Coliseu), após o declínio de Roma, muitos monumentos abrigaram casas, lojas, bodegas e até torres medievais. Se gostei da visita… agora conto para vocês

Mixed feelings, em bom e claro português: sentimentos contrastantes.

circo-maximo-roma-4
Placas de basalto, que eram os “parelelepípedos” das antigas estradas romanas.

Reconheço a importância da escavação, de ver as ruínas do Arco de Tito e fico até imaginando a emoção dos arqueólogos. Mas não é uma visita que considero imperdível, principalmente depois de ter visto o Fórum Romano. Ou seja: se você tiver tempo e vontade, é uma visita complementar, que ajuda a compreender ainda mais a grandiosidade do passado de Roma.

Mas eu ainda acredito que exige bastante esforço para imaginar as corridas das bigas e tudo o que acontecia ali no local.

circo-maximo-roma-18

Se tiver tempo, vá. Se sua visita a Roma for corrida (o que seria lamentável, mas compreensível), afirmo que não é uma atração indispensável.

Por outro lado, nos arredores do Circo Máximo há muito o que ver e fazer, portanto com tempo disponível, e visitando também o que há para ver por perto, o passeio faz mais sentido.

O que fazer nos arredores do Circo Máximo:


Circo Máximo

Site: www.sovrintendenzaroma.it

Endereço: Piazza di Porta Capena

Dias e Horários: De terça a domingo, das 10 às 16h. Fechado às segundas-feiras: A partir do dia 12/12/2016, o horário será o mesmo nos finais de semana, mas de terça a sexta será necessário reservar antes telefonando para 06/0608. Super prático, né? #sqn

Observação: Acredito que durante a próxima primavera-verão, quando os monumentos geralmente ficam abertos mais horas, ele volte a abrir todos os dias da semana sem ter que reservar antes. Vamos ver!

Preço: 4 euros.


Organize agora a sua viagem

Viaje tranquilo com um Seguro para Viagens na Europa

A Itália faz parte dos países europeus signatários do Tratado de Schengen que exigem um seguro para viagem com cobertura mínima de € 30.000. Contrate o seu com a Real Seguros, empresa parceira do blog. A cotação é totalmente gratuita e você pode comprar os produtos de várias seguradoras. Além de garantir o menor preço, o seu seguro pode ser parcelado em até 6 vezes sem juros no cartão de crédito. Descontos de 5% para pagamentos à vista com boleto bancário. Os seguros cobrem assistência médica e hospitalar, com possibilidade de atendimento no seu hotel, remarcação de voos, extravio de bagagens e até traslados em caso de falecimento no exterior. Não confie na sorte.

Procurando um hotel em Roma? Reserve agora com o Booking.com

 O Booking.com é a empresa selecionada como parceira para reservas de hotéis em Roma, em qualquer outra cidade da Itália e no resto do mundo. Só em Roma, o Booking.com oferece mais de 9.000 acomodações, das quais mais de 5.000 hotéis. As vantagens do Booking.com? O site está em português e você pode ver a cotação em reais. Pode reservar sem compromisso (inserindo o número do cartão de crédito) e só pagar ao fazer o check-in. O cancelamento da reserva é grátuito.



Booking.com

Similar Articles

3 thoughts on “Após anos de restauração, conheça o novo Circo Máximo

    1. Tava na hora, né!
      Mesmo assim, confesso que não morro de amores, mas achei legal essa restauração.
      Beijos,
      Lu

  1. Estou amando suas fotos e explicações… estive em Roma no começo de março/17 e estou selecionando as fotos para revelar… aqui encontrei o nome de vários lugares em que estive e não sei mais os nomes…kkk, como o Gianicolo, com sua vista fantástica e aquela fonatana magnífica. Obrigada!!!!

Deixe uma resposta

Top
Close