Você está aqui
Home > Uncategorized > Capela Sistina: o teto pintado mais famoso do mundo

Capela Sistina: o teto pintado mais famoso do mundo

capela sistina teto

Ver o teto da Capela Sistina de Michelangelo é uma daqueles “must-see” quando se viaja à Itália. É mais ou menos como ir a Paris e ver a Torre Eiffel, ou a Nova York e ver a Estátua da Liberdade, ou ao Rio de Janeiro e visitar o Pão de Açúcar e o Corcovado.

O teto é uma das maiores obras de arte de um grande gênio chamado Michelangelo Buonarotti. Gosto sempre de citá-la como Capela Sistina de Michelangelo porque, na verdade, a pintura que ele fez do teto, cobriu outras pinturas feitas por outros grandes artistas.

Portanto, vamos conhecer um pouco mais sobre a sua história, e também dicas práticas como: comprar ingressos, horário, percurso nos Museus do Vaticano, gratuidades e mais detalhes para fazer da sua visita algo muito prazeroso.

Leia também:


Que tal um índice para você ir direto às informações mais interessantes sobre a Capela Sistina?


Antes de visitar a Capela Sistina: um pouco da sua história

A história da capela começou com o Papa Sisto IV, quando ele decidiu construir uma nova capela (já existia a Capela Paolina) no Vaticano. O seu objetivo era sediar importantes cerimônias religiosas e é nela que é realizado o conclave para a escolha do Papa. Obviamente, em sua homenagem, a capela foi batizada como Sistina.

Essa primeira Capela Sistina foi pintada por um vários artistas famosos incluindo Boticelli, Pinturicchio, Perugino e Ghirlandaio. Ela foi consagrada em 1483. Nessa fase foram criados os painéis laterais que retratam o ciclo dedicado à vida de Moiséis (Velho Testamento) e o ciclo dedicado à vida de Cristo (Novo Testamento). Entre as janelas também foram pintados 24 retratos de papas e Rafael ainda colaborou desenhando uma tapeçaria que, em ocasiões especiais, cobria as paredes da capela.


As duas fases do teto da Capela Sistina com Michelangelo

Michelangelo pintou a Capela Sistina em duas fases: primeiro o teto/abóbada e, décadas mais tarde, o Juízo Final.

Em 1508, o ambiciosíssimo Papa Júlio II, o papa que começou a construção da nova basílica de São Pedro, deu a Michelangelo a incumbência de projetar o seu túmulo (cuja estátua mais famosa é o Moisés) e pintar o teto da Sistina. Segundo fontes históricas houve muita briga. Michelangelo nunca tinha pintado afrescos e, muito desbocadamente, disse ao papa que a capela era um “celeiro” e que ele não iria fazer esse trabalho. Querendo ou não, ele trabalhou de 1508 a 1513 na sua grande obra de arte.

capela sistina michelangelo

Em 1536, o Papa Clemente VII chamou Michelangelo para pintar uma paredona que ficava atrás do altar da capela. Segundo a história da arte, o Juízo Final é o símbolo de uma época tormentada por guerras, inclusive o saque de Roma. Michelangelo terminou a pintura em 1541, aos 76 amos. Era um artista maduro, mais seguro de si do que nunca. Com essa segunda pintura da capela, ele selou mais uma vez seu nome na história da arte.


Onde fica a Capela Sistina?

A Capela Sistina fica dentro dos Museus do Vaticano, e ambos, por sua vez, ficam ao lado da Praça São Pedro e da Basílica de São Pedro.

Ela é o último ambiente a ser percorrido em um dos percursos principais percursos dos museus. O que isso significa? Não dá para ver só a  Sistina, mas você tem que percorrer várias alas e para chegar até ela, é necessário pelo menos 1 hora e meia a 2 horas de visita.

Para chegar até os Museus do Vaticano, é só pegar a linha A do metrô e descer nas estações Ottaviano ou Cipro. São cerca de 5 minutos de caminhada do metrô até a porta dos Museus.

Endereço: Viale Vaticano


Em que dias e horários é possível visitar a Capela Sistina?

Todos os anos o Vaticano publica um calendário com os dias e horários nos quais é possível visitá-la.

Em vias de regra os dias e horários são:

  • De segunda a sábado, das 9 às 18h, para quem tem ingresso simples de 21 euros;
  • De segunda a sábado a partir das 7:30 ou das 8:00 para quem quiser comprar ingressos vips, é possível tomar café da manhã nos Museus do Vaticano e depois visitar a Sistina antes da multidão
  • Os Museus do Vaticano e, consequentemente a Sistina fecham aos domingos, com exceção dos últimos domingos do mês, quando são gratuitos, mas funcionam das 9 às 14h, com último ingresso às 12h
  • De Abril a Outubro, é possível ver a Sistina à noite. Isso porque na primavera e verão, todas as sextas-feiras, os Museus do Vaticano abrem à noite, das 19 às 23h.
  • Nos feriados santos e algumas datas festivas como: Páscoa, Natal, Reveillon, Todos os Santos, a Capela Sistina (e os Museus do Vaticano) fecham.

Para você ficar sempre por dentro do horário e dias de abertura da capela, visite o site oficial do Vaticano e procure o calendário do ano vigente. Endereço: www.museivaticani.va


Qual o preço da Capela Sistina?

O preço pode variar muito. Isso porque os Museus do Vaticano vendem vários tipos de ingressos (inclusive como já citei acima).

Ingresso comprado na hora e com filas quilométricas: 17 euros

Ingresso comprado online e com fura-filas: a partir de 21 euros

A partir dessas opções básicas, o site oficial e outros sites de revenda, como o Get Your Guide, oferecem: ingresso com café da manhã, com áudio-guia, passeio de trem do Vaticano até Castel Gandolfo.


Onde comprar o ingresso para a Capela Sistina?

O ingresso pode ser comprado na bilheteria oficial no site www.museivaticani.va ou também no site do revendedor Get Your Guide.

Existem várias opções de preços, entradas e horários, uma vez que existem várias possibilidades de visita aos Museus do Vaticano, que é o lugar onde fica a capela.


Museus do Vaticano e Capela Sistina grátis para todos

No último domingo de cada mês, ou em alguma data especial, previamente decidida pelo Vaticano, todos têm direito à gratuidade.

No domingo da gratuidade, o museu funciona somente com horário reduzido, somente até as 14h e com última entrada às 12:30. A abertura é as 9h da manhã, mas as filas começam a se formar já a partir das 7 horas da manhã, quando não antes.

museu do vaticano e capela sistina grátis

Ou seja, é grátis, mas não significa que seja fácil ou agradável, porque nessse dia o museu costuma lotar bastante! Arme-se de muita paciência. Confesso que não é pra mim!

Considerem que no verão, ficar até duas horas na fila pode ser uma péssima experiência!


Datas de 2019 com Museus do Vaticano e Capela Sistina grátis

Todos os anos é publicado o calendário para nos ajudar a saber antecipadamente quando visitar os Museus do Vaticano grátis. Está tudo publicado no site oficial dos Museus do Vaticano em www.museivaticani.va

museu vaticano e capela sistina grátis

Para 2019 as próximas datas são:

Domingo 28 de julho de 2019
Domingo 25 de agosto de 2019
Domingo 29 de setembro de 2019
Domingo 27 de outubro de 2019
Domingo 24 de novembro de 2019
Domingo 29 de dezembro de 2019


O que ver na Capela Sistina: cinco coisas interessantes

O teto e também a parede com a pintura do Juízo final são obras primas de uma beleza estonteante. Então digamos que há muito o que observar, mas vamos a cinco coisas mais do que interessantes para ver na capela.


Representação de Deus em carne e osso: A Criação de Adão

Antes de Michelangelo todos os artistas haviam representado Jesus, Maria, os apóstolos, os profetas e todas as histórias da Bíblia. Os personagens sacros eram representados em carne e osso. Mas Deus, nunca! Geralmente via-se somente a mão de Deus saindo de uma nuvem. Pela primeira vez um artista não só representou o pai eterno com um corpo musculoso (inspirado nos corpos gregos) e à semelhança do barbudo Zeus ou Júpiter. Para mim essa é um interessantíssimo detalhe pintado no teto da capela.


Juízo final: 391 figuras (inicialmente nuas) sob a égide de um Cristo implacável

Michelangelo pintou 391 figuras para o Juízo Final. No final dos tempos, Cristo é um juíz implacável.

A primeira curiosidade: Michelangelo havia pintado todos nus. Hoje vemos muitos personagens com panos cobrindo a nudez. Essa censura aconteceu em 1564, após o Concilio de Trento e, por coincidência no mesmo ano da morte de Michelangelo. Um dos principais responsáveis por cobrir os nus foi o pintor Daniele da Volterra.

Um dos casos mais interessantes: São Biagio e Santa Caterina. Além de terem sido completamente vestidos, na versão censurada, o Santo não olha para o traseiro da santa, mas para o alto. Nas restaurações feitas em 1979 e 1994 (graças a cópias dos desenhos feitas por pintores contemporâneos de Michelangelo), foi possível tentar, no limite do possível, colocar as figuras novamente nuas.


São Bartolomeu, o autorretrato  de Michelangelo

Outra coisa interessante a observar é que Michelangelo representou a si mesmo na pele de São Bartolomeu. O santo é representado com uma faca na mão, símbolo do seu martírio e na outra, a própria pele, que lhe foi arrancada. Seu rosto é o autorretato do pintor. Outra curiosidade: originalmente São Bartolomeu também estava nu. O pano preso foi resultado da censura.


Uma serpente morde as “parte baixas” de Biagio da Cesena: vingança pessoal de Michelangelo

Michelangelo se vingou de um desafeto na pintura! Biagio da Cesena era um mestre de cerimônias do Papa Paolo III. Quando o Juízo Universal já estava quase pronto, Biagio começou a tentar convencer o papa que todas aquelas pessoas nuas era uma pintura muito imoral para a parede atrás de um altar. Michelangelo, quando descobriu que Biagio falava mal dele pelas costas, se vingou na própria pintura. Retratou Biagio da Cesena como Minos, um dos juízes do inferno e pai do temível Minotauro. Além disso, na pintura, uma serpente abocanha o pênis de Minos. Biagio se reconheceu na pintura e foi reclamar com o papa, que nada fez contra Michelangelo.


O azul do Juizo Final: sinal de riqueza e de um artista afirmado

Quando analisamos uma obra de arte, há muitos detalhes técnicos que vão além da interpretação da obra. Me lembro que, nas aulas de história da arte, nos foi ensinado que a cor azul era extremamente cara, porque usava pó da pedra dura lapis lazuli. Como a tinta não era paga à parte, mas era incluída no orçamento do pintor, podemos ver que: no teto e nos painéis laterais, pintados anos antes, muito provavelmente Michelangelo ficaria no prejuizo ao tirar do proprio bolso o dinheiro para usar a cor azul. Já no Juízo Final, ou seu trabalho era tão caro a ponto de não fazer diferença abundar em azul, ou (hipótese muito mais provável), Michelangelo teve poder de negociação e pode ter sido o próprio papa a patrocinar a tinta azul para a pintura do Juízo Final.

 


Veja a seguir serviços essenciais para a sua viagem


  • Seguro Viagem obrigatório para Itália e Europa em geral
A Itália faz parte dos países europeus que exigem seguro de viagem com apólice mínima de € 30.000. Faça o seu com a Real Seguros. FAÇA COTAÇÃO AGORA E GANHE 10% DE DESCONTO
  • Procurando hospedagem em hotel ou apartamento?
Reserve hotéis e apartamentos em qualquer cidade do mundo. Site em português e cotação em Reais. BUSCAR HOTEL
  • Ingressos Fura-Fila para o Coliseu
Se você não quiser perder preciosas horas da sua viagem em filas, reserve aqui o bilhete para o Coliseu, Fórum Romano e Palatino. COMPRAR INGRESSO COLISEU
  • Evite as filas quilométricas dos Museus do Vaticano
Quer evitar filas que dobram o quarteirão? Então a melhor coisa a fazer para ver a Capela Sistina, é comprar seu ingresso antecipado. COMPRAR INGRESSO VATICANO

Conteúdo Semelhante

6 thoughts on “Capela Sistina: o teto pintado mais famoso do mundo

  1. Eu fiquei muuuito tempo observando essas pinturas, simplesmente me apaixonei e queria ter ficado ainda mais tempo com um binoculo shsusu

  2. Incrível o teto da capela Sistina! Eu não tive coragem de enfrentar as filas quando fui lá 🙁 realmente vale a pena comprar o fura fila! Obrigada pelas dicas

  3. Como amei ler o seu post! A Capela Sistina é uma das minhas obras de arte preferidas. Foi muito emocionante conhecer ao vivo. Cada detalha é incrível e ler esse post antes da visita irá melhorar muito a experiência.Salvei o post para ler e reler várias vezes…

  4. A Capela Sistina é lindíssima, mas se com ingresso pago já é uma super lotação, não gostaria nem de imaginar como é em dia gratuito. Gostei das dicas sobre o que observar, para quem vai sem guia já é um norte.

  5. Concordo com você. Apesar de “visita grátis” parecer atrativo é quase inviável. Filas enormes e multidões lá dentro da Capela Sistina. Melhor garantir o ingresso antecipado. Depois de ler esse post estou até me sentindo um pouco melhor por saber que não sou a única que tem desafetos. Amei saber da vingança pessoal de Michelangelo contra seu desafeto. hahaha

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Top