You are here
Home > Bairros e Áreas de Roma > Apresentamos o MEI, o Museu Nacional da Emigração Italiana

Apresentamos o MEI, o Museu Nacional da Emigração Italiana

Já contamos aqui no Turismo em Roma que o Vittoriano, um dos maiores monumentos de Roma, hospeda três museus gratuitos no seu interior. E um deles é o MEI: Museo Nazionale dell’Emigrazione Italiana.

Nossos posts sobre o que ver no Vittoriano:

museu imigração italiana em roma

O acervo do museu é muito interessante, além dos objetos objetos expostos possui suportes midiáticos é possível reconstruir a emigração de italianos no mundo todo inclusive por meio de documentários e filmes famosos como Sacco e Vanzetti.

museu-gratis-roma
Instrumentos musicais que os italianos levavam consigo e que animavam as noites dos círculos italianos pelo mundo.

 

museu-gratis-roma-5
Malas e baús dos emigrantes

 

Muitos brasileiros tiveram ou tem um bisnonno e um nonno italiano, né? A gente pensa que a maioria das pessoas que emigravam da Itália o faziam por extremas condições de pobreza. Na verdade muitos  italianos que foram para a América do Sul, EUA e Canadá, mas também para outros países europeus mais ricos, como França, Bélgica, Suiça e Alemanha, eram mesmo aqueles que procuravam fortuna ou a possibilidade de uma vida melhor. E muitas vezes encontraram condições de vida péssima!

museu-gratis-roma-19
Pensão para emigrantes italianos

 

museu-gratis-roma-6
Fotos após a chegada no destino.

O percurso do museu também explica que existiam emigrantes ricos, famílias ou grupos de amigos que fizeram uma espécie de consórcio mandando assim alguns parentes mais aventureiros em busca de riqueza. Muitos emigrantes genoveses, cidade italiana que possui séculos de tradição de navegação (de lá partiu Cristóvão Colombo para a conquista da América) e em cuja região há muitos estaleiros, criaram empresas de navegação na região do Rio da Prata, na fronteira entre Argentina e Uruguai.

museu-gratis-roma-7

Mas também houve muitos italianos que emigraram porque eram persona non grata: anarquistas, comunistas, etc. Lembram do livro Anarquistas, graças a Deus, da Zélia Gattai? Ele conta um pouco esse aspecto dos italianos que fugiram da Itália porque protestatavam por melhores condições de vida e de trabalho.

Muito interessante ver no documentário um pouco dos slangs que nascem da mistura que os emigrantes italianos faziam do dialeto local com a língua do novo país, principalmente aqueles que emigraram para países de língua inglesa.

museu-gratis-roma-12
Cartaz que mostra uma mulher loura, sorridente e bem vestida, fazendo alusão que a vida dos emigrantes seria melhor. Essas propagandas eram feitas pelas empresas que vendiam passagens nos navios.

Outro aspecto a ser considerado é que a Itália nunca deixou de ser um país de emigrantes. Hoje os italianos não emigram mais em massa, ou por causa da fome, mas, muitos jovens ainda buscam sorte e melhores condições de trabalho no exterior. Um documentário fala que, se no passado o nonno italiano emigrava em busca de fortuna, hoje em dia as novas gerações de pesquisadores, profissionais liberais, médicos, artistas, emigram porque as condições de trabalho na Itália não são tão boas como em países como a Inglaterra, França, Alemanha. Esse último é um dos países para os quais os jovens italianos mais emigram, mesmo enfrentando a dificuldade inicial do idioma.

museu-gratis-roma-13

Imigração pode ser sinônimo de esperança, mas também de grandes tragédias

A mostra também nos instrui quanto ao fato que nem sempre os emigrantes encontram sorte. Houve navios que afundaram, houve linchamento de italianos pelo simples fato de serem italianos. Nos Estados Unidos muitos italianos só podiam frequentar as escolas segregadas para alunos negros. Mas uma das maiores tragédias foi aquela que se deu em Marcinelle, na Bélgica, onde cidadãos italianos morreram na explosão de uma mineira de carvão. De 262 operários, 136 eram italianos.

museu-gratis-roma-9

museu-gratis-roma-10

O museu não é grande e é possível ver tudo com calma em uma hora, sem assistir o documentário, que é em italiano.

 

MEI

Piazza dell’Ara Coeli, 4 (dentro do Vittoriano) – Site Institucional: http://www.museonazionaleemigrazione.it/

A entrada é grátis

Aberto de 2af a 5af das 9:30 às 18:30 e de6af a domingo de 9:30 às 19:30

Para saber eventuais mudanças de horários, consulte o site da Prefeitura de Roma: http://www.060608.it/it/cultura-e-svago/beni-culturali/musei/museo-nazionale-emigrazione-italiana-mei.html

 

*Esse post faz parte da blogagem coletiva promovida pela RBBV (Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem) em ocasião da #MuseumWeek de 2015.

Para ler outros posts sobre museus espalhados pelo mundo, consulte a lista a seguir:

Américas:

Claudia Rodrigues – Felipe, O Pequeno ViajanteMuseu de Ciência e Tecnologia da PUC (Porto Alegre – RS)

Patricia Tayão – Viajar Hei – Museu Nacional (Rio de Janeiro – RJ)

Adriana Ramos – Sonhando em Viajar!Museu Nacional da História Natural da Quinta da Boa Vista (Rio de Janeiro – RJ)

André Morato – Blog Meu DestinoInhotim (Brumadinho – MG)

Antonio Rômulo Jr. – Retrip ViagensMuseu de Arte Sacra (São João Del Rey – MG)

Andrea Barros – Do RS para o MundoMuseu Histórico de Veranópolis(Veranópolis -RS)

Eloah Cristina – Marola com CarambolaMemorial da Resistência de São Paulo (São Paulo – SP)

Carmem Batista – O que vi do MundoMuseu do Futebol (São Paulo – SP)

Talita Marchao – Me Deixa Ser TuristaPinacoteca, Estação Pinacoteca, Dops e Museu da Língua Portuguesa (São Paulo – SP)

Cristiane Rangel – Pequeno Grande MundoMuseu de Ciências Naturais do Bosque da Ciência – INPA (Manaus – AM)

Jamille Andrade – Rascunhos de FotografiaMuseu do Ceará, MAUC e Museu do Humor (Ceará)

Julia Motta – Quebrei a BússolaMuseo del Holocausto (Buenos Aires – Argentina)

Thiago Busarello – Vida de Turista – MALBA (Buenos Aires)

Camila Faria – E aí, FériasAmerican Museum of Natural History (Nova Iorque – Estados Unidos)

Liliane Inglez – Trilhas e CantosMuseu Chileno de Arte Pre Colombino(Santiago – Chile)

Cynara Vianna – Cantinho de NáInstituto Ricardo Brennand (Recife – PE)

Andrea e Luciano – Malas e PanelasVizcaya Museum and Gardens(Miami – Estados Unidos)

Mariana e Augusto – Embarque Portão 5Museo de Las Casas Reales(Santo Domingo – República Dominicana)

Francine Agnoletto – Viagens que SonhamosField Museum (Chicago – Estados Unidos)

Camila Lisboa – O Melhor Mês do AnoTumbas Reales de Sipan(Chiclayo – Lambayeque, Peru)

Camila Torres – Colecionando Ímãs – Os Museus de Arte de Brasília(Distrito Federal)

 

Europa:

Paula Augot – No Mundo da PaulaMuseu Tate Modern (Londres – Inglaterra)

Heloisa Righetto – Aprendiz de Viajante5 museus não tão conhecidos para visitar em Londres (Londres – Inglaterra)

Carol Pascual – Londres com criançasMuseum of London (Londres – Inglaterra)

Deb Wal – Segredos de LondresNational Gallery (Londres – Inglaterra)

Fernanda Scafi – Tá indo pra onde?Deutsches Historiches Museum(Berlim – Alemanha)

Nicole Plauto – Agenda Berlim03 museus para visitar na primeira vez em Berlim (Berlim – Alemanha)

Claudia Bömmels – Brasileiros Mundo AforaDeutsches Technik Museum (Berlim – Alemanha)

Natália Gastão – Ziga da ZucaMuseu Judaico (Berlim – Alemanha)

Renata Inforzato – Direto de ParisHôtel de Soubise – o palacete que virou arquivo e museu – (Paris – França)

Fabia e Gabi – EstrangeiraMuseu Picasso (Barcelona – Espanha)

Roberta Martins – TerritóriosMuseu Dalí (Barcelona – Espanha)

Adriana Lima – Da Porta Pra Fora –  Galleria degli Uffizi Florença (Florença – Itália)

Deyse Ribeiro – Passeios na ToscanaMuseu Cappella Brancacci(Florença – Itália)

Aline Dota – Descobrindo a AlemanhaEL-DE-Haus – Centro de documentacao do Nazismo (Colônia – Alemanha)

Larissa Andrade – Esto es Madrid, MadridReina Sofía (Madri – Espanha)

Fani e Robson – Meu Mundo Por AíMuseo Del Prado (Madri – Espanha)

Dalila Barakat – Mil e Uma ViagensMauritshuis (Haia – Holanda)

Simone Betoni – O Guia de MilãoCasa Museu Boschi di Stefano (Milão – Itália)

Solange Spiess – No Mundo com a GenteMuseu Casa de Rembrandt(Amsterdam – Holanda)

Alexandra Aranovich – Café Viagem – Museu Casa Cailler e Museu do Chocolate (Broc, Suíça)

Poliana Cardozo – Comendo Chucrute e SalsichaMuseu de Belas Artes de Sevilha (Sevilha – Espanha)

Claudia Bins – Mosaicos do SulMuseu Dalí (Saint Petersburg – Estados Unidos)

Virna Mitrogiannis – Uma Brasileira na Grécia – Museu Acrópoles(Atenas – Grécia)

Cyntia Campos – A Fragata Surprise – Museu da Acrópole (Atenas – Grécia)

 

Diversos:

Pedro Richardson – Travel With Pedro – Museu Amna Suraka (Sulaymaniyah – Iraque)

Mirella, Oscar, Martinha e Carina – ViajotecaTe Papa de Wellington(Nova Zelândia) Vizcaya Museum & Gardens (Miami), a definir (Bélgica)

Thaissa Chagastelles – Viagem com a ThatháAuckland Museum – (Auckland – Nova Zelândia)

Marina Vidigal – Ideias na MalaAngkor National Museum (Siem Reap – Camboja)

Nívia Guerra – Viagens Invisíveis5 Museus Palácios no Marrocos(Marrakech e Fez – Marrocos

Similar Articles

3 thoughts on “Apresentamos o MEI, o Museu Nacional da Emigração Italiana

  1. Lu… amei o post. Adoro museus que contam a história da imigração. Não conhecia ele, mas quando estiver em Roma vou reservar um tempo para ele. Bjo e Boa Semana!

Deixe uma resposta

Top