Início Toscana Siena, Itália: Principais Atrações Turísticas de Siena

Siena, Itália: Principais Atrações Turísticas de Siena

Publicado em:

Siena é uma das cidades medievais mais conhecidas e visitadas da Itália, e disputou com Florença o posto de cidade mais influente da Toscana.

Como planejar uma viagem para o exterior nem sempre é uma tarefa fácil, uma vez que além do planejamento financeiro há também o planejamento do roteiro, então aqui nesse post temos algumas dicas para quem pretende viajar para a cidade de Siena.

Aqui você encontra as principais atrações turísticas de Siena para incluir no seu roteiro de viagem, principalmente se você ainda estiver em dúvida ou tiver curiosidade sobre o que tem para visitar em Siena.

Leia também:

Repleta de história, arte e cultura, não é novidade ficar em dúvida sobre qual das principais atrações turísticas de Siena visitar.

Siena é uma cidade para apreciar prédios históricos e arquitetura clássica e experimentar a culinária toscana com vinhos tradicionais. É possível montar um roteiro com muitos passeios e atrações, opção é o que não falta!

Principais atrações turísticas de Siena

Se você visitar a Toscana, vale muito a pena conhecer Siena e se encantar com a beleza, a história e a arquitetura da cidade.

A cidade de Siena é dividida em três partes ou colinas: Camollia, Città e San Martino e bem no meio delas fica a estupenda Piazza del Campo, onde acontece a tradicional competição do Palio di Siena.

Por isso, a seguir veja as principais atrações turísticas da cidade e assim poder curtir o máximo de Siena. Ao final do post, você ainda encontra um mapa de Siena, com todas as atrações marcadinhas.

Se maravilhar com a beleza da Piazza del Campo

A Piazza del Campo (ou Praça do Campo) é uma praça central de Siena. Ela é muito ampla e em formato de concha ou leque.

como chegar em siena itália
Piazza del Campo vista da Torre del Mangia

Inclusive, é nela que acontece o Palio di Siena, a famosa e tradicional corrida de cavalos medieval, todos os anos, nos dias 2 de julho e 16 de agosto.

A arquitetura da praça é bastante histórica, em um dos cantos há a bela Fonte Gaia com passagens bíblicas em alto relevo. Do outro lado, fica o imponente Palazzo Pubblico (sede da prefeitura desde o século 14) com a Torre del Mangia, de onde se tem uma vista panorâmica divina da cidade.

Sem dúvida vale muito apena caminhar com calma, admirar e fotografar todos os prédios medievais no entorno da praça.

++ Leia Mais | Como ir de Roma a Veneza: trem, carro, ônibus e avião

Conhecer o Palazzo Pubblico/Museu Cívico

O Palazzo Pubblico é um edifício de grande imponência para a cidade: ele é sede da prefeitura de Siena desde o século 14. Além disso também é um museu cívico, e nele você tem acesso à Torre del Mangia.

Fachada do Palazzo Pubblico, com a Torre del Mangia em destaque. Crédito: Shutterstock por Catarina Belova

Sem dúvidas, uma das salas mais famosas é a Sala della Pace ou Sala do Conselho dos 9, onde os prefeitos da cidade e outras autoridades governamentais se reuniam desde a Idade Média para tomar importantes decisões políticas.

Nela se encontra uma das obras mais famosas da pintura italiana: um afresco que, de maneira alegórica, conta os contrastes entre o bom e o mal governo. Em italiano a obra se chama Allegoria degli Effetti del Buono e Cattivo Governo e o autor é Ambrogio Lorenzetti, um dos máximos expoentes da pintura senese.

++ Siena: Tour a pé com visita ao Duomo e Piazza del Campo

Apreciar a visão panorâmica de Siena subindo a Torre del Mangia

Construída entre 1338 e 1348, a Torre del Mangia, ou torre do sino, tem 102 metros e, trata-se de um dos pontos mais altos de Siena, o que por si só já é uma visão incrível.

Torre del Mangia vista de dentro do Palazzo Pubblico. Crédito: Shutterstock por Antonio Truzzi

Vale ressaltar que para você chegar até a Torre del Mangia, é necessário subir mais de 400 degraus bem estreitos, o que para alguns turistas pode, a princípio, não parecer muito atrativo.

Contudo, a visão panorâmica de Siena lá de cima é esplendorosa. Você vai ficar de boca aberta!

Visitar o Duomo de Siena e todo o seu complexo

O Duomo de Siena, que também é a catedral da cidade, é uma das igrejas mais imponentes da Itália.

Ele é dedicado à Ascenção de Nossa Senhora (Santa Maria Assunta) e começou a ser construída no século 13 (por volta de 1220) e foi completado no século XIV (por volta de 1370).

Portanto, começou a ser construído no estilo românico e foi completado no estilo gótico.

Muitos arquitetos e importantes artistas contribuíram para a beleza da igreja, desde os seus mármores, vitrais, esculturas e afrescos presentes nas capelas do transepto. Uma das suas maiores riquezas também é o chão com vários tipos de cores e mármores, além de preciosos motivos decorativos.

Graças a um bilhete único é possível visitar todo o complexo que faz parte do Duomo di Siena, a dizer: a Porta del Cielo, a Libreria Piccolomini, a Cripta e o Batistério de San Giovanni, o Facciatone, o Museu dell’Opera. O passe pode ser comprado aqui (site da Opera del Duomo) e custa 20 euros.

Também é possível visitar o Duomo, Batistério, Museo dell’Opera e Facciatone por 12 euros, ou, enfim, somente o Duomo por 8 euros. 

A seguir o elenco de tudo o que se pode ver dentro do complexo do Duomo de Siena:

Porta del Cielo: visitar os tetos do Duomo

A Porta del Cielo (Porta do Céu) é uma visita guiada extraordinária organizada pelo próprio Duomo di Siena.

Se trata da possibilidade de visitar o teto do Duomo, tendo tanto uma vista panorâmica interna da interna da igreja, quando uma visita por dentro e fora do telhado, o que nos permite uma vista panorâmica da cidade de Siena, simplesmente de tirar o fôlego.

Para mim essa foi a experiência mais incrível da minha última visita a Siena. Até porque lá de cima temos uma vista muito bonita do pavimento da igreja.

O passeio é organizado em pequenos grupos, e não é aconselhado para quem não pode subir muitos degraus ou sofre de claustrofobia. Também não o aconselho subir com crianças pequenas.

Visitar o Museo dell’Opera Metropolitana e o Facciatone

A um certo ponto na história do Duomo, houve um projeto de expandi-lo, cuja ideia era de torná-lo uma das maiores igrejas da época. O projeto ficou incompleto. E é no braço desse projeto inacabado que hoje se encontra o Museo dell’Opera Metropolitana.

O acervo do museu é formado, em grande parte, obras de arte originais que decoravam o Duomo de Siena e que hoje estão musealizados para conservação.

Há esculturas, paramentos litúrgicos, maravilhosos vitrais medievais, e também obras de arte e quadros de artistas renomadas como Duccio di Buoninsegna, Pietro Lorenzetti e Jacopo della Quercia. Uma das mais emocionantes é a Maestà do Duccio di Buoninsegna, que foi pintada para decorar o Duomo quando ele foi inaugurado.

Uma das partes do belíssimo Facciatone. A vista da cidade é fabulosa. Crédito: Shutterstock

Já na parte arquitetônica da expansão não completada do Duomo, existe um mirante panorâmico apelidado de Facciatone (trad. lit.: A Grande Fachada)

Caminhando pelo Facciatone temos uma vista panorâmica muito bonita da cidade e é uma das coisas que vale a pena fazer em Siena.

Admirar a excelência da arte na Libreria Piccolomini

A Libreria Piccolomini era a biblioteca que o cardeal Francesco Piccolomini (futuro Papa Pio III) mandou construir para honrar a memória do seu tio Enea Silvio Piccolomini (Papa Pio II) e guardar todos os seus preciosos livros.

Teto e paredes da Libreria Piccolomini. Crédito: Shutterstock por Editos Foto

Obviamente, estando no grande “celeiro criativo” que foi a cidade de Siena, todas as paredes foram pintadas por um dos grandes artistas italianas: Pinturicchio, mas também teve as mãos de Rafael.

Os afrescos pintados entre 1508 e 1513 são de uma beleza única e narram os principais feitos do pontificado de Pio II.

A Libreria Piccolomini é um espaço que fica dentro do Duomo e é uma das principais atrações turísticas de Siena, principalmente para quem tem interesse em artes e pintura.

++ Vine, Wine and Life: Tour de Siena com degustação de vinhos

Conferir o impressionante Batistério de Siena

O Batistero de San Giovanni, mais conhecido como Batistério de Siena, fica na parte de trás da catedral e, na verdade, ele segue a forma arquitetônica do Duomo, formando uma  “igrejinha”.

Vale ressaltar que o diminutivo igrejinha é pelo simples fato de ser um ambiente pequeno (se comparado ao Duomo), mas o seu ciclo pitórico é impressionante, completamente decorada com afrescos que deixam qualquer pessoa boquiaberta com tanta beleza.

O uso de mármores unido às decorações parietais, faz com que tenhamos uma grande explosão cromática.

Procura hotéis na Toscana? Clique na cidade para achar o seu!
 Siena  Florença Pisa Lucca Arezzo
 Chianti  Montalcino Capalbio Florença Livorno
 Isola d'Elba  Chianti Siena Orbetello Florença

Visitar a descoberta de escavação Cripta de Duomo

A Cripta de Duomo ficou esquecida durante 700 anos e só foi redescoberta e novamente valorizada, após um trabalho de escavações que começou em 1999, sendo aberta para visitações em 2003.

A grande surpresa da cripta é seu patrimônio histórico, cultural e artístico em decorrência da coleção de afrescos datados de aproximadamente de 1270 e 1280. Esses afrescos seriam a “origem” da escola de pintura senese.

Visitanto a cripta também podemos ver a arquitetura subterrânea da catedral, com seus arcos góticos (ogivais), pilares e colunas.

Apreciar a rústica Basílica de San Domenico

A Basílica de San Domenico (São Domingos) é uma construção arquitetônica imponente, que não chegou a ser concluída nas suas decorações externas. Ela é datada mais ou menos da mesma época da construção do Duomo.

A igreja pode não ser a mais esplendorosa da região, porém tem uma relevância histórica e religiosa muito importante, porque nela é conservada a relíquia de Santa Catarina de Siena.

Santa Catarina é a santa padroeira da Itália e na capela de Santa Catarina é conservada a cabeça da santa.

Aqui é interessante mencionar que por toda a Itália há outras partes do corpo da santa, consideradas relíquias, justamente pelo fato de ela ser a padroeira do país.

Conhecer a Casa Santuário de Santa Catarina

Outra das possibilidades sobre o que fazer em Siena é a visitação ao Santuário de Santa Catarina, construído onde anteriormente era a sua casa.

Crédito: Simone Crespiaco, Shutterstock

A santa pertencia al terceiro ordem domenicano, que permitia que os religiosos pudessem continuar a viver na residência familiar, sem ter que obrigatoriamente se fechar em um convento. A ideia era “ser santo em meio ao mundo”

Dentro da Casa Santuário de Santa Caterina há várias salas e compartimentos para serem visitados, como o Oratorio do Crucifixo, a Capela das Confissões, o quarto onde a santa vivia e rezava.

Conferir várias opções de atração no Complesso de Santa Maria Della Scala

Outra das principais atrações turísticas de Siena é um antiquíssimo hospital da cidade que foi transformado em museu.

O Complexo de Santa Maria della Scala foi um dos primeiros hospitais, mas também casa de acolhimento e ajuda aos peregrinos que percorriam os vários caminhos religiosos.

Pela Toscana passa a famosa Via Francigena que descia da França e tinha como uma das principais metas, a Basílica de São Pedro, em Roma.

Como a viagem dos peregrinos era longa e fadigosa, a hospedaria/hospital nasceu justamente bem em frente ao Duomo de Siena.

Na decoração há vários arfrescos, sobretudo, é na antiga sala de emergência que se encontra a história pintada de como o hospital recebia os peregrinos.

Ainda no complexo encontra-se a Igreja de Santa Annunziatta e um museu subterrâneo que, inclusive, tem em seu acervo as peças originais da Fonte de Gaia.

Enfim, dentro desse complexo é possível conhecer várias épocas e a evolução da história de Siena.

Fortezza Medicea e degustação de vinhos na enoteca municipal

A Fortezza Medicea (forte militar construído a mando da família Médici) também é conhecida como Forte de Santa Bárbara e fica um pouquinho mais afastada do centro de Siena, no que seria a parte externa das antigas muralhas medievais.

A praça de armas da Fortaleza dos Médicis em Siena. Crédito: Shutterstock

A construção é do século 16 e além de poder visitar uma antiga fortaleza militar, é ali que fica a enoteca municipal de Siena.

A Enoteca Italiana di Siena é uma instituição governativa que tem por objetivo promover os produtos agrícolas locais e, nesse caso, os vinhos fabricados no território de Siena.

Nas grutas da fortaleza existe uma exposição contando a história dos vinhos italianos e dos vinhos toscanos e das 2 da tarde até meia noite, funciona um wine bar para degustações de vinhos toscanas e seneses, além também de comidinhas locais.

Na Enoteca também é possível comprar vinhos toscanos.

Porta Camollia: um das portas medievais de entrada da cidade

Siena era uma cidade completamente murada, como todas as cidades medievais, e hoje uma parte da muralha ainda se conserva.

Portanto, na Contrada Sovrana d’Istrice (uma dos 17 micro-bairros que foram a cidade de Siena dentro do perímetro das muralhas) ainda podemos ver a monumental Porta Camollia.

A porta fica na direção de Florença, e como ao logo dos séculos houve muitas guerras entre as duas cidades pela hegemonia e controle de territórios na Toscana, essa era a porta de “entrada” dos florentinos em caso de assédio e guerras. Sobretudo em 1555, quando Florença levou a melhor e passou a ser a dona da Siena.

Esse é um cantinho bem tranquilo da cidade, um pouco afastado da Piazza del Campo e dos turistas, portanto, tem bons restaurantes e lugares para comer sem pegadinhas.

Tirar fotos da loba de Siena

Você sabiam que Siena e Roma são cidades irmãs?

Todas as duas cidades têm como símbolo a loba amamentando os gêmeos Rômulo e Remo. Mas por quê?

Depois que, quando adultos, Rômulo matou Remo e se tornou primeiro rei de Roma, os descendentes de Remo (Sênio e Ascânio/Aschio) fugiram de Roma com medo de serem assassinados também.

Foram para o Norte e Sênio fundou uma nova cidade, chamando-a de Siena.

A propósito: Siena foi a primeira a adota como símbolo a loba. A diferença principal é que a loba de Siena olha para frente, e a loba de Roma (loba capitolina) olha para o lado esquerdo.

Fazer passeios gastronômicos por Siena

Claro que ao viajar para Siena você não pode esquecer de, além das principais atrações locais é aproveitar a gastronomia da região, que é rica de opções saborosas e genuínas.

Então, mais uma das opções sobre o que fazer em Siena é programar passeios gastronômicos.

Delícias da Pasticceria Nannini. Crédito: Shutterstock

A cidade tem várias opções de restaurantes incríveis e se pudermos sugerir alguns pratos ou guloseimas da região experimente: os vinhos locais, Panforte, Schiaccia, Ricciarelli, Pecorino di Pienza e Cantucci con vin santo.

Uma das principais paradas para comer doces deliciosos é o Bar Pasticceria Nannini (Banco di Sopra no. 24), que praticamente é um dos caminhos obrigatórios para chegar até a Piazza del Campo.

Outro lugar “popular mas bem charmoso” que gosto muito em Siena é La Bottega del Consorzio Agrario di Siena (Via Pianigiani 9). Do que se trata? É um empório gastronômico onde é possível comprar e comer no local (existem algumas mesas altas, mas sem lugar para sentar) vários produtos típicos da cidade.

Lá a gente pode provar o chiacchino também conhecido como schiaccia ou schiacciata. Se trata se uma focaccia bem macia, que pode ser comida somente temperada com sal e azeite, ou, na maioria dos casos, ela é recheada com queijos, salumes, verduras, etc.

Ricciarelli: é impossível comer um só. Crédito: Shutterstock

Outro produto típico muito gostoso e que vocês encontram na lojinha do consorzio agrario são os ricciarelli. São doces feitos de marzipan, e digo para vocês não saiam de Siena sem prová-los e até levar para casa. Vendem em tudo quanto é canto em Siena.

Última dica: caminhar e se perder pela cidade

Siena é uma cidade pequena e que pode ser visitada em um dia. Acho que uma das coisas mais legais a serem feitas é se perder pela cidade, observar as fachadas, os resquícios de Idade Média, também um pouco de Renascimento, e curtir a atmosfera local.

Observe cada detalhe, porque nossos olhos são sempre capturados por algo e belo e genuíno a ser visto.

Siena foi um grande celeiro artístico e possuía a sua própria “escola” (ou estilo” de pintura, a scuola senese.

Por outro lado, a cidade também dominou uma grande parte da baixa Toscana (até ser conquistada por Firenze em 1555). Siena sempre foi uma cidade rica, e isso podemos ver nas arquiteturas locais e no charme que se mantém até os dias atuais.

Mapa de Siena para você salvar no seu celular

A seguir um mapa de Siena feito no Google Maps, com as principais atrações e o que visitar em Siena:

Mais dicas de viagem pela Itália:

Veja a seguir serviços essenciais para a sua viagem

  • Seguro Viagem obrigatório para Itália e Europa em geral
A Itália faz parte dos países europeus que exige seguro de viagem com apólice mínima de € 30.000. Faça o seu Real Seguros.
  • Procurando hospedagem em hotel ou apartamento?
Reserve hotéis e apartamentos em qualquer cidade do mundo. Site em português e cotação em reais.
  • Aluguel de carro 
Vai viajar pela Itália, de norte a sul ou pelas colinas da Toscana? A melhor opção de viagem é alugar um carro.  
Luciana Rodrigues
Guia brasileira em Roma e Vaticano. Moradora de Roma há mais de 21 anos. Idealizadora e produtora de conteúdo do Roma Pra Você, para quem quer organizar a sua viagem a Roma em plena autonomia. Seja bem-vindo(a) e prazer em conhecê-lo(a)!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Dicas Mais Procuradas

- Advertisement -