You are here
Home > Comer e Beber > Pratos típicos de Roma: conheça a culinária romana

Pratos típicos de Roma: conheça a culinária romana

Os pratos típicos de Roma podem ser uma maneira excelente de fazer uma incursão na cultura local. Você vai sair daqui, não somente conhecendo os monumentos mais famosos como o Coliseu, a Praça Navona ou a Fontana di Trevi, mas voltará para casa com ótimas recordações da culinária romana.

A comida típica de Roma geralmente é muito simples, mas saborosa e com ingredientes genuínos (quando não exóticos!) marcados pela sazonalidade.

Os italianos, em geral, apreciam muito comer o “produto da temporada”, e os pratos típicos de Roma também seguem esse modo de viver e comer local.


Quais são os pratos típicos de Roma?

A seguir você encontrará das comidas típicas de Roma no menu dos restaurantes. Para quem quiser aprofundar ainda mais sobre o assunto, aconselho ler os seguintes posts:


As principais entradas e petiscos da culinária romana


Alcachofra: protagonista indiscutível da gastronomia local

A alcachofra faz um enorme sucesso na gastronomia romana.

Na primavera elas abundam e nas feiras, supermercados, verdureiros e nas plantações, vemos alcachofras  para tudo quanto é lado. Claro que com a globalização e a exportação, a gente acaba achando alcachofras “gringas” fora da estação local, mas a maioria dos feirantes não compra essa idéia.

Na temporada as barracas das feiras ficam cheias de mini-alcachofras (carciofini) e alcachofras grandes (carciofi), e muitos restaurantes até as colocam na porta como decoração.


Entradas romanas fritas

No menu de quase todos os restaurantes romanos tem a lista dos fritti, ou seja, entradinhas fritas. Seria mais ou menos o equivalente dos nossos salgadinhos no Brasil.

As entradas fritas mais típicas da culinária romana são:

Suppli

O rei das friturinhas, resumindo muito simplesmente, o supplì é um croquete de arroz frito. Ele é feito com risotto de tomate, recheado com muçarela e empanado na farinha de rosca. O clássico romano é o suppli al telefono (suppli ao telefone). O que quer dizer? Que quando você morde, a muçarela derrete e estica, como se fosse um fio de telefone. Na sua simplicidade, é uma das coisas mais deliciosas da culinária local.

prato típico de roma


Fiore di zucca ou Fiore di zucchine

Aqui na Itália, é hábito tentae não jogar nada da verdura fora, então também aproveitamos a flor da abobrinha. Então o fiore di zucca é a flor de abóbora ou abobrinha (geralmente de abobrinha) recheada com queijo, com um pedacinho de anchova dentro e também frita em uma “tempura” bem mais sólida e consistente do que a tempura japonesa.

comida romana


Olive Ascolane

As olive ascolane são iguarias “importadas” de outra região da Itália (Marche), mas fazem muito sucesso em Roma. São azeitonas verdes bem carnudas, temperadas, recheadas com carne moída (carne de boi, porco e frango), passadas na farinha de rosca e fritas.

coisas que a gente come em roma


Filetto di Baccalà

Um pedaço bem carnudo de filé de bacalhau passado em uma “tempura” um pouco mais sólida e consistente do que a tempura japonesa. Em Roma existe uma lanchonete meio “pé-sujo” especializada em Filetto di baccalà, conhecida pelos romanos como Er Filettaro, e fica bem pertinho do Campo de’ Fiori.


Croccheta di patate

Um clássico da culinária napolitana, mas muito servido em Roma. Croquete feito com purê de batata bem rico (com leite, manteiga, queijo parmesão, etc.) e às vezes no meio recheado com queijo provolone.


Bruschetta

A bruschetta (pronúncia: brus-que-ta) é uma fatia de pão levemente torrado (a fatia fica torrada por fora e macia por dentro). As mais comuns são com alho e óleo (aglio e olio), com tomate (bruschetta al pomodoro) e com patê de azeitonas (bruschetta con patè di olive).

entrada romana

Entradas vegetarianas ou veganas

Quase todos os restaurantes oferecem pratos de verduras grelhadas como entrada. Quase sempre são abobrinhas, berinjela, pimentão.


Pratos principais: as 5 grandes damas da culinária romana + 1 tabú

No menu de um restaurante romano você quase sempre vai encontrar os clássicos da gastronomia italiana em geral: espaguetes, lasanhas, ravioli e pizzas. Mas se quiser fazer uma incursão verdadeira na comida típica romana deve decorar quatro nomes: carbonara, amatriciana, cacio e pepe, gricia. Todo o resto é supérfluo!

Carbonara

Molho feito com o guanciale (bacon feito com a bochecha/pescoço do porco), ovos, pecorino romano ralado (queijo de ovelhas) e pimenta do reino. A maestria está em deixar o prato bem cremoso, sem transformar os ovos em fritada e também sem acrescentar creme de leite. A verdadeira carbonara não leva creme de leite!

prato típico de roma


Amatriciana

Molho de tomate com guanciale bacon (bacon feito com a bochecha/pescoço do porco) e pecorino romano ralado (queijo de ovelhas).


Cacio e Pepe

A Cacio e Pepe é uma massa temperada com um molho cremosíssimo feito com queijo pecorino romano ralado, pimenta do reino e a água do cozimento do macarrão. Parece super fácil, com ingredientes banais, mas conseguir com que a mistura dos igredientes se transforme em um creme delicioso e não em uma cola, não é pra qualquer um. Em Roma a gente saber fazer cacio e pepe muito bem, obrigada!


Gricia

A Gricia é a “carbonara sem ovo”: massa temperada com o guanciale (bacon feito com a bochecha/pescoço do porco) já temperado com pimenta do reino e bastante queijo pecorino romano ralado.

Não viaje para a Itália sem um Seguro Viagem

Compare os preços e compre o seu na Seguros Promo, parcelado em até 12 vezes. Digite ROMAPRAVOCE5 e ganhe 5% de desconto.


Rigatone con sugo di coda

O rigatone con sugo di coda é um prato que a gente encontra somente nas trattorias romanas bem típicas. Sem sempre fácil de achar em bairros com menu para turistas, mas assim que você se afasta um pouco do centro de Roma, lá está ela no menu: é a massa com molho de rabada (molho bem temperado e com pedacinhos de rabada desfiados) e os restaurantes romanos de raiz ainda colocam um pedaço de rabada no prato.


O “tabú” da cozinha romana: a pajata

A pajata é aquele prato tipo “ame-o ou deixe-o”. Tem os seus fãs, os admiradores, os afecionados. E aqueles, como eu, que torce o nariz. Mas o que é a pajata?

A pajata é um molho feito com intestino de bezerro ou cabrito que ainda não foi desmamado, ou seja, quando pelo intestino dele só passa leite e ele ainda não faz  fezes sólidas. Nojo total falar de comida e fezes, mas é importantíssimo saber que essa é a particularidade do prato, porque se o animal já comer capim, tecnicamente a gente come intestino com fezes! Esse prato já esteve para ser proibido, porque esse fato desagradável já ocorreu.

um dos pratos típicos de roma é a pajata

Teoricamente esse leitinho que fica no intestino do animal, faz com que ao ser cozida, a carne fique naturalmente cremoso como um estrogonofe. O prato mais famoso é o rigatone con la pajata. Como a massa é curta, junto com o molho de tomate, você quase nem percebe os pedacinhos de intestino.

Esse prato típico de Roma geralmente é servido em restaurantes para locais ou tratttorias mais rústicas. Raramente o vejo em bairros muito turísticos.


Deu para ver que os pratos típicos de Roma são simples, chamados de piatti poveri (“pratos pobres”), porque quando tem carne, são cortes menos nobres.

Muitos nasceram da tradição de pastores de ovelhas que, ao atravessarem a região com os rebanhos, levavam consigo um pouco de macarrão, bacon ou gordura de porco, e o queijo das próprias ovelhas.

No outono e inverno, muitos restaurantes servem também pasta e fagioli (uma “quase” sopa de massa com feijão), polenta, risotos e sopas de grãos ou lentilhas.


Pratos de carne e acompanhamentos

A cozinha romana é conhecida como uma “cozinha pobre”, e muitos restaurantes preparam pratos com o quarto quinto, ou seja vísceras e partes menos nobres do corte dos animais.

Portanto, nos menus dos restaurantes você encontra:

Polpette al sugo: as “porpette” são um prato meio que universal, né? Mas a gente as encontra (quase) sempre no menu dos restaurantes romanos, sobretudo os mais simples. Elas costumam ser bem grandonas, macias e abundantemente servidas em um delicioso molho de tomate do próprio cozimento.

Trippa alla romana: tripa cortada em fatias, com molho de tomate, queijo pecorino e hortelã. Muitos dizem que é uma delícia, mas eu detesto tripa, então não sou a pessoa mais aconselhada para dar um conselho de “testado e aprovado”.

a tripa é um dos pratos típicos de roma

Fegato: mais ou menos como comemos no Brasil, fígado cortado em tirinhas, mas por aqui não faz nenhum sucesso as carnes aceboladas.

Pollo alla cacciatora: frango (geralmente sobrecoxa) refogado, temperado e evaporado no vinho. Geralmente acompanhado com azeitonas e alecrim. Na versão in bianco (sem molho de tomate) e rossa (com molho de tomate)

carne em pratos típicos de roma

Peraí que tem mais! Coda alla vaccinara (a versão italiana do nosso ensopado de rabada de boi), coratella con i carciofi (miúdos de boi com alcachofra) abbacchio al forno con le patate (cordeiro ao forno servido com batatas coradas) e saltimboca alla romana (enroladinho de carne de vitelo recheado com presunto), scaloppina di vitello (escalopes de vitelo), muitas vezes cozida no vinho ou com limão.

Para quem gosta de peixe, geralmente às sextas-feiras todos os restaurantes servem pratos de peixe (tradição católica local que muitas pessoas não comiam carne às sextas-feiras). Então, por exemplo, você poderá comer um bom prato de bacalhau, ou como clássico da culinária local: baccalà con i ceci (bacalhau com grão de bico) ou peixes grelhados.

Como acompanhamento há uma variedade de “coisas verdes”: chicória refogada ou simplesmente cozida na água e sal, idem para o espinafre, alcachofras, batatas coradas ou batatas fritas, saladas das mais simples às mais elaboradas, pratos com verduras grelhadas.


Doces e Sobremesas

No quesito doces e sobremesas, os pratos típicos romanos competem lado a lado com iguarias de outras regiões da Itália, como por exemplo, o tiramisù (originário do Vêneto) e o Babà ao Rum (originários de Nápoles). Mas independente da origem, saiba que todos são igualmente deliciosos.

Nos menus dos restaurantes quase sempre você encontrará a rainha das sobremesas, campeão de popularidade: o tiramisù. Apesar de ser originário de Treviso, cidade da região Vêneto, que fica muito próxima a Veneza, esse doce faz um enorme sucesso em Roma

Outras duas sobremesas onipresentes nos restaurantes locais são a panna cotta (que seria o que mais temos de semelhante, mas no meu modesto parecer muito melhor, ao nosso manjar) e o creme caramel, doce que é inspirado no nosso pudim de leite. Alguns restaurantes também têm o creme brulée no menu.

Tendo a culinária romana muitos pratos de origem pastoril, com o uso de laticínios derivados do leite de ovelha, em Roma encontramos muitas tortas rústicas com recheio de ricota de ovelha: geralmente ricota com gotas de chocolate e ricota com visciole (cerejas silvestres).

Torta de ricota com gotas de chocolate

Os pratos “universais” que agradam a todos

Se você não curtou muito os pratos típicos de Roma, saiba que todos os restaurantes possuem alguns pratos mais leves e mais “universalmente palatáveis”: lasanha, fettuccine, risottos, polenta (no outono e inverno). Para quem quer comer uma boa carne, em todos os menus tem filé migno, cortes de carne grelhada, linguiças grelhadas, espetinhos mistos, peito de frango grelhado e uma variedade de peixes e frutos do mar. Como sobremesa, quase todo restaurante também tem sorvetes e, sobretudo no verão, frutas e/ou saladas de frutas.

Para as entradas as opções podem ser um carpaccio, verduras grelhadas, uma tábua de frios e no verão: muçarela de búfala com presunto cru, presunto com melão ou figos com melão.

Nem todos os restaurantes servem pizza no almoço, mas todos os restaurantes com pizzaria, o servem com certeza no jantar.


E a scarpetta? Fazer ou não fazer?

Fare la scarpetta é um hábito muito popular, que vem da cultura do campo e de tempos de pobreza. Não sabem o que é? Se trata simplesmente de limpar o molho do prato com uma fatia de pão. Muitos pratos de carne deixam bastante molho no fundo do prato, e muitas vezes um molho muito sustancioso.

Então a gente vai partindo pedacinhos de pão e limpando o literalmente o prato.

Nem todos se sentem à vontade, principalmente nos restaurantes mais classudos. Mas nas trattorias, tavernas, restaurantes mais tipicamente populares, a scarpetta é quase uma obrigação!

Bom Apetite.

 Vai visitar o Coliseu e os Museus Vaticanos/Capela Sistina?

Compre o fura-filas com a TicketBar. Venda fácil em Português.


Onde comer em Roma

Clique para ler o índice completo com dicas onde comer em Roma


Organize agora a sua viagem

Viaje tranquilo com um Seguro para Viagens na Europa
A Itália faz parte dos países europeus que exigem um seguro para viagem com cobertura mínima de € 30.000. Contrate o seu com a Seguros Promo. Cotação gratuita com comparação de preços entre várias seguradoras.

Procurando um hotel em Roma? Reserve agora com o Booking.com
 O Booking.com é a empresa selecionada como parceira para reservas de hotéis em Roma, em qualquer outra cidade da Itália e no resto do mundo. As vantagens do Booking.com? O site está em português e você pode ver a cotação em reais. Booking.com

 Comparador para viagens de trem na Itália
 Compre suas passagens de trem sem custo adicional com a Trainline. Com a Trainline é possível comparar passagens de trem das principais companhias ferroviárias na Itália e Europa, sem acréscimo de preço.

Similar Articles

13 thoughts on “Pratos típicos de Roma: conheça a culinária romana

  1. Ai, Lu, que post tentador. Eu adoro a comida romana (trippa, cacio e pepe, gricia, hummmmm, carciofi alla giudia…). E faço scarpetta sem constrangimento, que é pra não deixar nem uma particulazinha dessas delícias no prato.
    Ai, que saudade de Roma…

  2. Não só em Roma, mas na Itália toda se come muito e muito bem. Eu adorei o croquete de batata e o suppli. Tive ainda a chance de experimentar o autêntico Fetuccine Alfredo, uma delícia.

  3. Humm, adoro conhecer a culinaria tipica dos lugares para onde viajo, e a da Italia é maravilhosa. É não é só de massa q se vive! Adoro alcachofra, por exemplo

  4. Só de ler e ver as fotografias no artigo fiquei cheia de água na boca! Que delícia de artigo. Já provei algumas mas gostava de experimentar o Pollo alla cacciatora.

  5. Caramba, adorei o seu post! Uma pena só não ter descoberto ele antes da minha viagem pela cidade, mas fiquei com água na boca de provar todos!

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Top