Início Bairros e Áreas de Roma Grátis dentro do Vittoriano: o Museu da Emigração Italiana

Grátis dentro do Vittoriano: o Museu da Emigração Italiana

Publicado em:

Já contei aqui no blog o Vittoriano, um dos maiores monumentos de Roma, hospeda três museus gratuitos no seu interior. E um deles é o MEI: Museo Nazionale dell’Emigrazione Italiana.

Leia mais sobre o Vittoriano:

museu imigração italiana em roma

O acervo do museu é muito interessante, além dos objetos objetos expostos possui suportes midiáticos é possível reconstruir a emigração de italianos no mundo todo inclusive por meio de documentários e filmes famosos como Sacco e Vanzetti.

museu-gratis-roma
Instrumentos musicais que os italianos levavam consigo e que animavam as noites dos círculos italianos pelo mundo.

museu-gratis-roma-5
Malas e baús dos emigrantes

Muitos brasileiros tiveram ou tem um bisnonno e um nonno italiano, né? A gente pensa que a maioria das pessoas que emigravam da Itália o faziam por extremas condições de pobreza. Na verdade muitos  italianos que foram para a América do Sul, EUA e Canadá, mas também para outros países europeus mais ricos, como França, Bélgica, Suiça e Alemanha, eram mesmo aqueles que procuravam fortuna ou a possibilidade de uma vida melhor. E muitas vezes encontraram condições de vida péssima!

museu-gratis-roma-19
Pensão para emigrantes italianos

museu-gratis-roma-6
Fotos após a chegada no destino.

O percurso do museu também explica que existiam emigrantes ricos, famílias ou grupos de amigos que fizeram uma espécie de consórcio mandando assim alguns parentes mais aventureiros em busca de riqueza. Muitos emigrantes genoveses, cidade italiana que possui séculos de tradição de navegação (de lá partiu Cristóvão Colombo para a conquista da América) e em cuja região há muitos estaleiros, criaram empresas de navegação na região do Rio da Prata, na fronteira entre Argentina e Uruguai.

museu-gratis-roma-7

Mas também houve muitos italianos que emigraram porque eram persona non grata: anarquistas, comunistas, etc. Lembram do livro Anarquistas, graças a Deus, da Zélia Gattai? Ele conta um pouco esse aspecto dos italianos que fugiram da Itália porque protestatavam por melhores condições de vida e de trabalho.

Muito interessante ver no documentário um pouco dos slangs que nascem da mistura que os emigrantes italianos faziam do dialeto local com a língua do novo país, principalmente aqueles que emigraram para países de língua inglesa.

museu-gratis-roma-12
Cartaz que mostra uma mulher loura, sorridente e bem vestida, fazendo alusão que a vida dos emigrantes seria melhor. Essas propagandas eram feitas pelas empresas que vendiam passagens nos navios.

Outro aspecto a ser considerado é que a Itália nunca deixou de ser um país de emigrantes. Hoje os italianos não emigram mais em massa, ou por causa da fome, mas, muitos jovens ainda buscam sorte e melhores condições de trabalho no exterior. Um documentário fala que, se no passado o nonno italiano emigrava em busca de fortuna, hoje em dia as novas gerações de pesquisadores, profissionais liberais, médicos, artistas, emigram porque as condições de trabalho na Itália não são tão boas como em países como a Inglaterra, França, Alemanha. Esse último é um dos países para os quais os jovens italianos mais emigram, mesmo enfrentando a dificuldade inicial do idioma.

museu-gratis-roma-13

Imigração pode ser sinônimo de esperança, mas também de grandes tragédias

A mostra também nos instrui quanto ao fato que nem sempre os emigrantes encontram sorte. Houve navios que afundaram, houve linchamento de italianos pelo simples fato de serem italianos. Nos Estados Unidos muitos italianos só podiam frequentar as escolas segregadas para alunos negros. Mas uma das maiores tragédias foi aquela que se deu em Marcinelle, na Bélgica, onde cidadãos italianos morreram na explosão de uma mineira de carvão. De 262 operários, 136 eram italianos.

museu-gratis-roma-9

museu-gratis-roma-10

O museu não é grande e é possível ver tudo com calma em uma hora, sem assistir o documentário, que é em italiano.

MEI

Piazza dell’Ara Coeli, 4 (dentro do Vittoriano) – Site Institucional: http://www.museonazionaleemigrazione.it/

A entrada é grátis

Aberto de 2af a 5af das 9:30 às 18:30 e de6af a domingo de 9:30 às 19:30

Para saber eventuais mudanças de horários, consulte o site da Prefeitura de Roma: http://www.060608.it/it/cultura-e-svago/beni-culturali/musei/museo-nazionale-emigrazione-italiana-mei.html

Luciana Rodrigues
Guia brasileira em Roma e Vaticano. Moradora de Roma há mais de 21 anos. Idealizadora e produtora de conteúdo do Roma Pra Você, para quem quer organizar a sua viagem a Roma em plena autonomia. Seja bem-vindo(a) e prazer em conhecê-lo(a)!

3 COMENTÁRIOS

  1. Lu… amei o post. Adoro museus que contam a história da imigração. Não conhecia ele, mas quando estiver em Roma vou reservar um tempo para ele. Bjo e Boa Semana!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Dicas Mais Procuradas

- Advertisement -