You are here
Home > Vaticano > Como foi a Visita ao Túmulo de São Pedro e à Necrópole Vaticana

Como foi a Visita ao Túmulo de São Pedro e à Necrópole Vaticana

Se tivesse que resumir a visita ao Túmulo de São Pedro em uma única palavra, diria: inesquecível!


Reserva e nossa chegada ao local

Nossa visita foi reservada com guia em língua italiana, para uma quarta-feira ao meio-dia e meia. No e-mail de confirmação da reserva pediram que chegássemos com pelo menos quinze minutos de antecedência, que nos dirigíssemos à entrada do lado esquerdo da Praça do Vaticano, e mostrássemos nossos bilhetes àos guardas suíços.

visita-ao-tumulo-de-sao-pedro-vaticano-8-1-1024x768
Essa é a entrada lateral (do lado esquerdo da Basílica) de acesso por onde passamos.

Esse passeio só é feito com reserva antecipada.

Como reservar a visita ao túmulo de São Pedro à Necropole Vaticana

Antes que pudéssemos entrar na fila com barreiras de proteção, tivemos que abrir nossas bolsas para vistoria, feita por um policial, e também mostrarmos nossas reservas por e-mail. Quando nos acomodamos na fila, os guardas suíços mais uma vez perguntaram (mas não pediram para ver a reserva) se estávamos reservados para a Visita ao Túmulo de São Pedro e à Necrópole Vaticana.

visita-ao-tumulo-de-sao-pedro-vaticano-7
Essa é a portinha onde apresentamos a reserva e retiramos os bilhetes.

Cerca de 10 minutos antes do horário, permitiram que entrássemos e nos dirigíssemos ao Ufficio Scavi para retirarmos nossos bilhetes. Exatamente às 12:30 nosso guia, que era um arqueólogo, apresentou-se ao grupo e nos mostrou alguns mapas e desenhos para que compreendessemos a origem do Vaticano, da Necrópole (onde háriquíssimos jazigos de família dos primeiros anos da era Cristã) e porque São Pedro teria sido enterrado ali.


Viciada em passeios com guias e arqueólogos

Pessoal, apesar de morar em Roma há 15 anos, falar italiano, etc… gamei nesses passeios guiados. Uma ou duas horas de passeio com um guia que conhece muito bem o que está falando, vale mais do que qualquer leitura. Fizemos outros passeios guiados em Roma. Leia a seguir:


Antes da Basílica: o Circo de Calígula e o Circo de Nero

Exatamente onde estávamos reunidos com o arqueólogo, do lado esquerdo da atual Basílica de São Pedro existia o Circo de Calígula, que sucessivamente foi chamado de Circo de Nero. Calígula o construiu em 37 d.C. No meio do circo havia um enorme obelisco, que é o mesmo que hoje em dia encontra-se no meio da Piazza San Pietro. O arqueólogo nos mostrou o lugar onde esse obelisco estava posicionado na antiguidade. Existe uma espécie de quadrado de mármore no chão sinalizando onde ele se encontrava.

visita-ao-tumulo-de-sao-pedro-vaticano-6

Como era proibido enterrar os mortos dentro dos muros da cidade, ali logo do lado de fora do Circo de Calígula nasceu um cemitério, onde ricas famílias cristãs e pagãs construíam os seus jazigos de família.

Quando Nero ateou fogo em Roma, colocou a culpa nos cristãos, que foram perseguidos e mortos na arena. Muito provavelmente São Pedro encontrava-se em Roma durante essa perseguição aos cristãos. Ele teria sido crucificado no Circo de Nero, e esse foi o motivo pelo qual seu corpo foi enterrado no cemitério mais próximo ao local da sua morte.

visita-ao-tumulo-de-sao-pedro-vaticano

 

Após essas primeiras explicações históricas e algumas noções de arqueologia, entramos no subsolo da Basílica para iniciarmos a visita. Não é possível tirar fotos ou fazer filmagens. Os corredores são estreitos e o espaço não é enorme, portanto, cada visita pode ter apenas 12 pessoas de cada vez.


A Necrópole Vaticana e a primeira basílica, a Basílica de Constantino

Visitamos pouco mais de vinte túmulos e jazigos. Muitas urnas funerárias ricamente decoradas em mármore. Algumas inscrições em latim contavam um pouco da histórias dessas pessoas que foram enterradas ali. Em um túmulo existe o testamente onde o morto dava algumas instruções sobre como gostaria que fosse realizado o seu funeral. Os jazigos eram ricamente adornados com afrescos, que lembram aqueles de Pompeia e de Ostia Antiga e com pavimentos em mosaico. Alguns jazigos eram talmente ricos que possuíam uma escada para uma espécie de terraço, onde era realizada a cerimônia fúnebre e se festejava o defunto. Na necrópole foram enterradas pessoas de todas as religiões, então nos afrescos, mosaicos e relevos dos túmulos há muitas passagens mitológicas. Em alguns mosaicos há decoração de temas bíblicos como Jonas e a baleia, ou Jesus representado como Apolo.

visita-ao-tumulo-de-sao-pedro-vaticano-5-1024x520
Litografia da antiga basílica à época de Constantino

Para ver tudo isso caminhamos por corredores bem apertados, geralmente os ambientes eram divididos por portas de vidro automáticas e o ambiente é quente-úmido. O guia nos avisou que se alguém tivesse algum tipo de ataque de claustrofobia, que avisasse imediatamente para que as portas fossem abertas.

Para construir a primeira basílica, o Imperador e Pontífice Máximo Constantino, mandou aplanar a colina existente no local e, com isso muitos túmulos foram demolidos. Tudo leva a crer que o cemitério extendia-se pelo menos até onde hoje temos o Colunado da Praça São Pedro e, muito provavelmente, continuava em direção ao Rio Tibre.

Os túmulos são dos séc I e II d.C. A antiga basílica de São Pedro (também chamada de Basílica de Constantino) é do séc III d.C. Quando ela foi construída, Constantino preservou uma ossada, à qual na época diziam pertencer a São Pedro. A ossada e o túmulo encontravam-se na direção onde hoje está posicionado o Baldaquino de Bernini dentro da atual basílica. Na época da Basílica de Constantino, o túmulo era protegido por um pequeno templo de alvenaria com duas colunas. Também vimos parte desse templo que protegia a ossada.

visita-ao-tumulo-de-sao-pedro-vaticano-2
Foto: Wikimedia Commons. Licença para Uso Gratuito. Infelizmente não é permitido tirar fotos no local.

Muitas vezes enquanto caminhávamos no subterrâneo da Basílica, olhávamos para o alto e víamos, por algumas aberturas com grades no pavimento, as pessoas caminhando lá em cima na igreja.

Quando no séc XVI Roma ganhou a Basílica atual, ela foi construída por cima da Basílica de Constantino.


Divergências sobre o túmulo de São Pedro

Muitos afirmam que São Pedro nunca esteve em Roma, enquanto a estadia de São Paulo é certamente documentada. E obviamente se São Pedro nunca esteve em Roma, ele não foi enterrado em Roma e toda essa história do seu túmulo não seria nada mais do que uma lenda.

O nosso arqueólogo nos diz que as fontes históricas provam que sim, porque desde sempre (até antes de Constantino construir a primeira basílica) era certo que São Pedro estava aqui. Nos anos cinquenta do século passado, durante algumas escavações no subterrâneo foi encontrada uma ossada em um pequeno túmulo. Era de um homem de 60-70 anos (idade de São Pedro quando morreu), e havia a seguinte inscrição em latim Petrus Eni (Pedro está aqui). A arqueóloga italiana Margherita Guarducci deu por certo que fossem os ossos de São Pedro. Antonio Ferrula, chefe da mesma expedição de arqueólogos afirmou que não tinha alguma certeza que aquela fosse a ossada de São Pedro.

Mistérios da Fé!

Imagem Destacada: Foto Wikimedia Commons. Licença de uso gratuito.


Organize agora a sua viagem

Viaje tranquilo com um Seguro para Viagens na Europa

A Itália faz parte dos países europeus signatários do Tratado de Schengen que exigem um seguro para viagem com cobertura mínima de € 30.000. Contrate o seu com a Real Seguros, empresa parceira do blog. A cotação é totalmente gratuita e você pode comprar os produtos de várias seguradoras. Além de garantir o menor preço, o seu seguro pode ser parcelado em até 6 vezes sem juros no cartão de crédito. Descontos de 5% para pagamentos à vista com boleto bancário. Os seguros cobrem assistência médica e hospitalar, com possibilidade de atendimento no seu hotel, remarcação de voos, extravio de bagagens e até traslados em caso de falecimento no exterior. Não confie na sorte.

Procurando um hotel em Roma? Reserve agora com o Booking.com

 O Booking.com é a empresa selecionada como parceira para reservas de hotéis em Roma, em qualquer outra cidade da Itália e no resto do mundo. Só em Roma, o Booking.com oferece mais de 9.000 acomodações, das quais mais de 5.000 hotéis. As vantagens do Booking.com? O site está em português e você pode ver a cotação em reais. Pode reservar sem compromisso (inserindo o número do cartão de crédito) e só pagar ao fazer o check-in. O cancelamento da reserva é grátuito.



Booking.com

Similar Articles

18 thoughts on “Como foi a Visita ao Túmulo de São Pedro e à Necrópole Vaticana

  1. AMEI.
    Quero voltar pra conhecer este local específico.
    Em Rome, visitei a prisão marmentina, onde dizem que ficaram capturados Pedro e Paulo – hoje é a igreja San Giuseppe- mas tbm tenho minhas dúvidas se realmente ficaram lá!!!
    Vou compartilhar esse post na minha fanpage do blog Mil e Uma Viagens. 🙂
    Bjs.

  2. Olá meninas… desde que marquei minha viagem para Roma esse blog faz parte da minha leitura diária!!!
    Amo as dicas! Então… eu marquei esse passeio, consegui no horário de 15:15, mas nesse mesmo dia preciso sair do passeio e correr pro aeroporto pois vou para Istambul… e a minha dúvida é: quanto tempo demorou essa visita?… estou com medo de ter calculado um pouco mal o tempo!
    Abraços… obrigada por manter esse blog… um verdadeiro achado.

  3. Bom dia, pelo que li existem sempre longas filas para visitar a capela sistina e o museu o vaticano. Vou viajar para Roma com a uma criança de 18meses e a minha esposa está grávida. Neste museus há prioridade para grávidas?

    Cumps

    1. Eu aconselho a comprar o bilhete com reserva de horário. Podem dar prioridade na fila de passagem do detector de metais, mas para isso é preciso enfrentar o filão do lado de fora. Pelo que observei, não há placas nos museus indicando prioridades para gestantes, mas vi os guardas agilizando a passagem (no detector de metais) para quem estava com carrinho de bebê. Abs, Luciana

    2. Voltei para dar mais uma resposta: à diferença do Brasil, não há placas com indicação clara prioridade para grávidas e idosos. Mas me lembrei que quando eu estava grávida, eu ía direto no inicio da fila dos Museus e pedia para entrar. Nunca foi recusado meu acesso. Boa viagem, Luciana.

  4. Mais um post de arqueologia para eu babar. Desse jeito, vou acabar indo antes do que esperava pra Roma. Mas muito legal mesmo essa interação entre os arqueólogos e quem ama visitar esses lugares. Sai um pouco daquela ideia de que arqueologia é algo só para alguns. beijos

  5. Bacana as informações. Uma senhora idosa teria problemas de locomoção neste local? Gostaria de ir ocm minha mãe, mas ela tem 77 anos.

    1. Se ela caminha bem, não terá problemas de locomoção. Se precisa de muletas, ou alguma bengala, não dá.
      O passeio também não é aconselhado para pessoas claustrofôbicas, mas, de qualquer modo é possível sair. O guia todo o tempo pergunta se estamos bem.
      Abraços,
      Luciana

  6. Ola, Minha ida a Roma esta chegando e ja marquei minha vista ao tumulo de São Pedro.Sera numa segunda feira as 14:45.Por isso estou planejando usar a segunda feira inteira para conhecer o que puder do Vaticano.
    Li em algum lugar que o tour do tumulo de São Pedro termina na Capela Sistina.É assim mesmo? e se for então não preciso visitar a Capela antes, podendo faze-lo após o tour?
    Muito bom seu blog, esta me ajudando muito

    1. O tour termina dentro da Basilica de São Pedro e não na Capela Sistina, que fica dentro dos Museus Vaticanos.
      Então você tem que sair da Basilica e ir para os Museus.
      Obrigada pela apreciação ao meu trabalho e boa viagem,
      Luciana

  7. Olá Luciana! Farei uma viagem para Italia com minha noiva e pretendo passar 6 dias em Roma. Um dos passeios que quero fazer é essa visitação à Necropolis e o Túmulo. Me tira uma duvida. Entrando neste passeio, ao final, estarei dentro da Basílica de São Pedro, certo? Poderei fazer a visitação interna e tirar fotos sem ter que pegar uma nova fila para adentrar o local? Gostaria de contacta-la por e-mail para tirar algumas dúvidas! É possível?

    1. Olá, Lucas,
      Sim, ao final do passeio vocês já vão sair dentro da basílica, portanto, não precisarão enfrentar fila de novo.
      Qualquer dúvida, pode postar aqui mesmo, que é mais fácil para responder, e para que possamos compartilhar dicas e dúvidas com todos os leitores.
      Façam uma ótima viagem,
      Luciana

      1. Tudo bem! farei toneladas de perguntas então! Qual sua dica para passeios em janeiro? Fiquei sabendo que anoitece mais cedo e não quero perder as atrações. Outra dúvida: Quais museus ou atrações funcionam domingo? Muita coisa fecha aos domingos, certo? Isso acontece na segunda também?

        Mais uma vez, muito obrigado!

  8. Parabéns pelo blog…dicas valiosas.
    Vou assistir a audiência do Papa dia 17/05 e gostaria de saber se dá tempo de fazer o Museus Vaticano e Capela Sistina no mesmo dia, na parte da tarde. Ou o Museu fica fechado no dia de audiência? Vou comprar ingresso antecipado, qual horário você aconselha?
    Obrigada

    1. Olá, Marilisa,
      Os museus fecham somente aos domingos, portanto, podem ser visitados no dia da audiência.
      Ingresso antecipado só vale a pena se quiser entrar até a hora do almoço.
      Por volta das 13:30-14h, praticamente já nao tem mais fila.
      Abs,
      Luciana

Deixe uma resposta

Top
Close