Início Bairros e Áreas de Roma Via Ápia Antiga aos pedaços: a beleza interrompida do parque dos aquedutos

Via Ápia Antiga aos pedaços: a beleza interrompida do parque dos aquedutos

Publicado em:

A Via Ápia Antiga, chamada pelos romanos de Regina Viarum _a rainha das estradas_ era aa estrada que ligava Roma a Brindisi, na Puglia, no “taco da bota”. E ao longo do seu traçado inicial, partindo de Roma, há inúmeros tesouros a serem descobertos: parques, riachos, catacumbas, igrejas antigas, ruínas e os aquedutos que abasteciam a cidade de Roma.

A Via Ápia Antiga é considerada uma obra urbanística importante da antiguidade romana, não somente pela sua dimensão, mas porque em uma época bem antiga (ela começou a ser construída no final do séc. IV a.C), os romanos já tinham a plena consciência da necessidade de uma ampla malha urbana de estradas para o desenvolvimento primeiro da monarquia, e depois do império.

Ela ligava Roma a um dos mais importantes portos italianos, o porto de Brindisi, etapa obrigatória para transportar mercadorias de/para a Grécia e para outras importantes rotas comerciais do Oriente. Mais de vinte séculos depois, Brindisi continua sendo um dos principais portos italianos. Talvez hoje seu papel tenha mudado um pouco. Sua importância se dá principalmente porque é etapa fundamental para o embarque em cruzeiros e balsas que ligam a Itália à Grécia.

Dentro das inúmeras belezas e possibilidades de roteiros do Parque da Ápia Antiga, podemos vislumbrar a beleza interrompida e milenar dos antigos aquedutos romanos, e também dos aquedutos papais como o Acqua Felice, em homenagem ao Papa Sisto V, que se chamava Felice, inaugurado em 1590.

Não perca seu precioso tempo em filas enormes!

Ingresso fura-filas para o Coliseu

Ingresso fura-filas para a Capela Sistina

Os aquedutos que passam pelo Parque da Ápia são o Anio Vetus, Acqua Marcia, Tepula, Iulia, Felice, Acqua Claudia e Anio Novus.

Muitos aquedutos podem ser vistos tantos no Parque dos Aquedutos, quando em vários bairros da zona leste da cidade. A água era conduzida até Roma a partir de fontes de água natural das regiões de colinas e montes conhecida como Castelli Romani. Castel Gandolfo, cidade conhecida por sediar a residência de verão dos papas, é uma das cidades mais famosas dos Castelli Romani.

Arcos de aqueduto passando por dentro da cidade, nas proximidades do bairro Centocelle.

Arcos de aqueduto passando por dentro da cidade, nas proximidades do bairro Centocelle.

Hoje podemos ver as arcadas dos aquedutos Claudio, Anio Novus (construções iniciadas por Calígula, em 38 d.C., e concluídas por Claudio, em 52 d.C.) e Aqueduto Felice, que foi construído em cima do Aqueduto Acqua Marcia.

Saiba que a água que jorra nas bicas públicas espalhadas por Roma e que alimenta as inúmeras fontes, ainda vem desses aquedutos. Inclusive a água que chega nas torneiras das nossas casas!

A quantidade de aquedutos e de água que escorria nas fontes de Roma, fez com que ela fosse chamada de Regina Aquarum, a rainha das águas.

Nos belos dias de sol, o parque dos aquedutos é uma das metas preferidas pelas famílias romanas, para um piquenique entre amigos, um passeio de bicicleta ou a pé. Estar em meio à natureza, e ao mesmo tempo ver essa beleza milenar é algo indescritível.

Mas por que a beleza dos aquedutos é “interrompida”?

Vemos muitos aquedutos despedaçados, ou com seu traçado interrompido, não só a causa da destruição temporal.

Interromper, destruir os aquedutos foi a estratégia usada pelas tribos bárbaras que invadiram Roma e a dominaram: cortar a água aos romanos.

Assim muitos fugiram da cidade, para não morrer de sede (mesmo que uma parte da população se abastecesse com as águas, outrora límpidas do Rio Tibre). Desse modo a conquista bárbara foi mais fácil, já que a cidade foi pouco a pouco se esvaziando.

Não perca a chance de testemunhar dessa beleza quando passar pela cidade.

Como chegar ao Parque dos Aquedutos?

Site oficial: http://www.parcoacquedotti.it/

Você pode pegar a linha A do metrô e descer na estação Giulio Agricola. Ao sair da estação caminhar pela Via Giulio Agricola até chegar à Igreja de San Policarpo, na Via Lemonia.

Das estações Lucio Sestio ou Subaugusta também é fácil chegar ao Parque, tendo sempre como referência a Via Lemonia.

Dei a indicação de descer na Giulio Agricola, porque essa é a estrada que eu conheço e testei.

Dica para quem adora um cafezinho

Perto da saída do parque tem um bar que prepara um delicioso café com Baileys e chantily. Provem!

Bar Melograno – Via Giulio Agricola 51

Leia também:

Veja a seguir serviços essenciais para a sua viagem

  • Seguro Viagem obrigatório para Itália e Europa em geral
A Itália faz parte dos países europeus que exige seguro de viagem com apólice mínima de € 30.000. Faça o seu Real Seguros.
  • Procurando hospedagem em hotel ou apartamento?
Reserve hotéis e apartamentos em qualquer cidade do mundo. Site em português e cotação em reais.
  • Aluguel de carro 
Vai viajar pela Itália, de norte a sul ou pelas colinas da Toscana? A melhor opção de viagem é alugar um carro.  
Luciana Rodrigues
Guia brasileira em Roma e Vaticano. Moradora de Roma há mais de 21 anos. Idealizadora e produtora de conteúdo do Roma Pra Você, para quem quer organizar a sua viagem a Roma em plena autonomia. Seja bem-vindo(a) e prazer em conhecê-lo(a)!

3 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Dicas Mais Procuradas

- Advertisement -
error: