Início Dicas e Roteiros da Itália Campania O que fazer em Nápoles? Principais Pontos Turísticos

O que fazer em Nápoles? Principais Pontos Turísticos

Publicado em:

Nápoles é a terceira maior cidade da Itália, ficando atrás apenas de Roma e Milão.

E, por ser a maior terceira cidade do país, é rica em belezas naturais, boa gastronomia, diversidade cultural e pontos turísticos para todos os gostos.

Sua beleza não é óbvia, como Paris, Berlim ou Moscou. A diferença de Nápoles é que a beleza da cidade se encontra nos pequenos cantos espalhados por ela.

Leia também:

A comida é muito boa e barata. Além disso, se você gosta de pizza, aproveite sua estadia, pois Nápoles é pioneira no assunto. Você encontrará pela cidade vários pontos gastronômicos, sejam eles nas principais avenidas ou em pequenas ruelas.

Você gostaria de saber o que fazer em Nápoles? Então, continue lendo as informações que separamos para você no post a seguir!

Museo Archeologico Nazionale

o que fazer em nápoles

O Museu Arqueológico Nacional é um dos pontos turísticos de Nápoles mais importantes. Ele abriga uma coleção enorme de obras que fazem parte da história italiana e mundial.

Inclusive, muitos dos objetos que foram recuperados em Herculano e em Pompeia estão neste museu.

Ele foi construído originalmente em meados do século 16, e abriga também a Coleção Farnese, com estátuas e maravilhosos artefatos encontrados sobetudo nas escavações romanas.

Outra coleção que ganha muito destaque no museu é a Coleção Egípcia, que abriga sarcófagos, múmias e estátuas originais do Egito Antigo.

++ Ver os achados de Pompeia e Herculano no Museu Arqueológico de Nápoles

Centro Histórico de Nápoles

O Centro Histórico de Nápoles é um verdadeiro caos, que isso fique claro. Mas talvez o seu charme esteja justamente aí.

As ruas são um pouco apertadas, parecem labirintos e há vivacidade por todos os lados. Não é muito diferente de um centro de uma grande cidade brasileira, como São Paulo ou Rio de Janeiro.

Porém, vale a pena explorar os cantinhos do centro, porque é lá onde você encontrará a beleza peculiar de Nápoles.

Aproveite para visitar as igrejas da região central, que não deixam a desejar para as de Roma.

Você pode conhecer no centro, por exemplo, a Capela de Pio Monte della Misericordia e apreciar obras de Caravaggio, como a Sete Atos de Misericórdia!

Catacumbas de San Gennaro

Crédito: Shutterstock

Dentre os principais pontos turísticos de Nápoles, destacam-se também para as Catacumbas de San Gennaro.

Elas são diferentes das Catacumbas de Roma, por exemplo. Isso porque as de Nápoles foram escavadas diretamente em uma pedra vulcânica!

Por conta disso, são maiores, e parecem mais uma cidade subterrânea do que qualquer outra coisa. Possuem muitos mosaicos e afrescos espalhados por toda a sua extensão.

Essas catacumbas foram construídas em torno do século II d.C, bem próximas ao local que servia de sepultura para uma família rica e influente de Roma.

Ele ganhou mais destaque depois que o corpo de São Gennaro foi levado para lá.

Como ela era o padroeiro da cidade, todo mundo queria que os corpos de familiares fossem enterrados perto dele. E por isso hoje ela possui mais de 3 mil tumbas.

Todas as classes eram enterradas nas catacumbas, sendo que os mais pobres ficavam enterrados no chão, as pessoas de classe média em tumbas embutidas nas paredes, e os mais ricos em tumbas com mosaicos e afrescos.

As catacumbas funcionam todos os dias, e ficam na Via Tondo di Capodimonte, número 13. Leve um agasalho, porque é sempre frio lá embaixo!

Pizzaria Da Michele

Em dúvida sobre o que fazer Nápoles? Vale a pena também destacar a Pizzaria da Michele. Mas por que ela é tão especial?

Primeiro, porque é uma das pizzarias mais antigas e tradicionais da cidade. Ela é uma das pioneiras!

Além disso, ela foi utilizada nas gravações do filme Comer, Rezar, Amar! No filme, a atriz Julia Roberts esboça uma reação exagerada ao comer a pizza.

Mas não é para menos. Ela é realmente deliciosa, e por isso todos os dias há filas para conseguir fazer uma refeição lá, seja durante ou dia ou durante a noite.

Teatro San Carlo

Crédito: Shutterstock

Você gosta de apreciar uma ópera ou peça teatral? Que fal fazer isso então em um dos teatros mais antigos da Europa?

Inaugurado em 1741, o Teatro San Carlo foi originalmente criado para espetáculos de dança que agradassem ao rei.

Alguns anos depois, ele começou a sediar espetáculos teatrais e shows musicais.

Alguns dos principais nomes que já passaram por lá são Vittoria Tesi, Gioacchino Conti, Angelo Amorevoli e Carlo Broschi.

Em meados de 1700, o teatro também contou com concertos de compositores renomados, como, por exemplo, Johann Christian Bach, filho de Johann Sebastian Bach.

Em 1816, o teatro sofreu um grande incêndio que destruiu uma boa parte da construção original. Felizmente, cerca de 9 meses depois, ele foi completamente restaurado.

Todos os dias ocorrem visitas guiadas no local em inglês e italiano.

Castello dell’Ovo

Crédito: Shutterstock

O “Castelo do Ovo” é um dos principais pontos turísticos de Nápoles.

O mais curioso é o motivo pelo qual ele recebeu esse nome. Segundo algumas lendas locais, no século VIII a.C., foi colocado dentro do castelo um ovo mágico dentro de um vaso.

Esse ovo ficaria escondido em algum aposento do castelo para que ele fosse protegido contra todo tipo de perigo e invasores.

Este castelo já passou por todas as situações possíveis. Já pertenceu a imperadores romanos, já serviu como fortaleza, e somente em 1139 d.C. recebeu o nome de Castell dell’Ovo.

No ano de 1370, um maremoto de proporções muito grandes estragou uma boa parte da estrutura do castelo, e espalhou-se o boato de que o ovo havia quebrado.

Para conter o pânico da população, a rainha Joana I precisou discursar para o povo, afirmando que ela colocaria um novo ovo mágico ainda mais resistente.

Piazza del Plebiscito

A Praça do Plebiscito é uma das praças mais importantes da cidade. Bem próximo à praça, fica localizado o Palácio Real de Nápoles.

Este palácio foi construído no ano de 600 d.C., e sua arquitetura é bem chamativa, principalmente por conta das grandes escadas e da capela real, construídas 100 anos após a construção do palácio.

O palácio fica de frente para a Praça do Plebiscito, que foi construída em um formato elíptico. Sua construção foi baseada principalmente na arquitetura do colunado da Praça São Pedro, no Vaticano.

A praça é extremamente importante, porque é sede de outros edifícios históricos de Nápoles, como o Palazzo Salerno e o Palácio da Prefeitura.

Carros não circulam na região. A praça comporta apenas pedestres!

Por abrigar edifícios tão importantes para a cidade, a praça se tornou um dos principais pontos turísticos de Nápoles. Se você pretende viajar para lá, é uma para obrigatória no seu roteiro!

Catedral de Napóles

A Catedral de Nápoles, dedicada a Santa Maria Assunta e a San Gennaro, tem uma arquitetura impecável, que deixa até mesmo os próprios napolitanos boquiabertos. Ela é assegurada por um grande portão de metal cheio de detalhes com mais de 10 metros de altura!

Sua construção começou no ano de 1299 d.C, sendo finalizada apenas em 1314 d.C., pelo então rei Roberto d’Angiò.

Ao longo dos séculos, a Catedral de Nápoles, que hoje é a igreja mais importante da cidade, sofreu fortes impactos dos terremotos na cidade.

Por isso, ela precisou passar por muitas reformas, o que explica o fato de ela ter diferentes estilos arquitetônicos que vão do gótico ao barroco.

Durante a Segunda Guerra Mundial a igreja também sofreu danos severos, mas só começou a ser reformada mais de 20 anos após o término da guerra.

Crédito: Shutterstock

Nesta última restauração, foram encontrados vestígios nunca descobertos da arte grega e romana.

Dentro da catedral fica a Capela do Tesouro, local onde são abrigadas diversas estátuas de prata, dentre elas a de San Gennaro. Todo o acervo vem de doações de famílias ricas, sendo que parte do tesouro também fica no Museu Tesouro de San Gennaro.

Spaccanapoli

Crédito: Shutterstock

Spaccanapoli era o decumano romano, e hoje é uma enorme artéria que divide a cidade em duas partes. Spaccanapoli significa literalmente “divide Nápoles”.

No entorno dela o coração do centro urbano. Apesar de histórica, pode parecer o caos para quem vai visitar: cheia de ruas estreitas, vielas, roupas penduradas nos varais no meio da rua, vendedores ambulantes gritando e motos andando até na contramão.

Ela é, na verdade, um conjunto de várias ruas, que começa na Via Pasquale Scura. Esse início fica no bairro Quartieri Spagnoli, um dos mais caóticos da cidade.

A região possui muitas atrações, como a Chiesa del Gesù Nuovo, a Guglia dell’Immacolata e o Complesso di Santa Chiara.

Basílica e Mosteiro de Santa Clara

Crédito: Shutterstock

Em 1310, por ordem do rei Roberto d’Anjou, foi construída a Basílica de Santa Clara. Ela foi construída bem em cima de um local onde ficavam águas termais romanas.

A arquitetura é predominantemente franciscana, e você não pode deixar de conhecer o local. Existe mais de uma entrada para o local, sendo que a principal fica na Via Benedetto Croce.

Só a entrada já é um espetáculo, pois há um portal gótico enorme para você apreciar antes de entrar na basílica.

Em seu interior, é possível ver de perto os túmulos onde ficam os corpos do rei Roberto I e de sua esposa Sancha de Maiorca.

Café Gambrinus

Crédito: Shutterstock

Dentre as principais atrações turísticas de Nápoles, separe essa para quando você quiser descansar um pouco e apreciar um bom café.

Na verdade, o Café Gambrinus é histórico, e tido como uma das melhores cafeterias do mundo!

Mesmo para quem não gosta da bebida, vale a pena dar uma conferida no local. O café mais parece um palácio, na verdade.

Dê uma olhada pelo salão do café e aprecie a arquitetura do local, totalmente requintada. Ao longo dos corredores, você poderá ver também diferentes produtos na vitrine, especialmente esculturas de frutas e creme.

Curioso pontuar que existe uma briga entre Nápoles e Trieste pelo título italiano de ser a pátria do café.

No século XVI o café chegou na Itália, na cidade de Veneza, mas foi em Trieste onde o comércio realmente ganhou força.

É de lá onde sai a maior parte do café exportada para todo o mundo hoje em dia, sendo que boa parte dele é de origem arábica e brasileira.

Os cafés históricos da cidade são muito charmosos, e grandes personalidades italianas, como políticos, escritores e artistas já frequentaram muito esses cafés.

E agora? Como saber qual é o melhor café? O jeito é indo comprovar pessoalmente nas duas cidades!

San Gregorio Armeno

A rua San Gregorio Armeno é uma das mais famosas do centro histórico da cidade e um dos pontos turísticos de Nápoles mais visitados.

Mas o que ela tem de tão especial assim? Ela é conhecida como a rua dos presépios! Lá, você poderá encontrar um monte de lojinhas que vendem todo tipo de objeto e decoração para montar presépios.

Apesar de ser algo sazonal, as lojas ficam abertas o ano inteiro, e é possível ver os artesãos trabalhando na construção das peças!

O curioso é a forma como a San Greogorio Armeno se tornou a rua dos presépios.

Para explicar isso, precisamos voltar alguns séculos no tempo, quando os romanos ainda imperavam na região.

Foi próximo a essa rua que foi criado um templo para Ceres, a deusa da agricultura. Os cidadãos locais sempre levavam estátuas como oferenda para agradecer ao bom clima, que permitia que o cultivo local crescesse.

Foi assim que os artesãos da cidade perceberam isso e resolveram abrir as lojas pela região para aumentar o número de vendas de estátuas.

Porém, somente em meados de 1700 que os presépios começaram a ganhar mais força na região e viraram uma tradição!

Castelo Sant’Elmo

Crédito: Shutterstock

O Castelo Sant’Elmo certamente é uma das atrações turísticas de Nápoles que você não vai querer perder.

Apesar de ficar um pouco afastado do centro, vale muito a pena visitar a atração, localizada em uma colina que fica a mais de 250 metros acima do mar.

Esse castelo possui algo de especial: foi construído na forma de uma estrela de seis pontas, e é o único no mundo que possui esse formato.

Você não vai conseguir perceber isso enquanto caminha lá por dentro, por isso, dê uma olhada depois em algumas fotos do castelo visto de cima.

Ele começou a ser construído no ano de 1340 d.C., e possui um belo terraço que proporciona uma vista incrível de Nápoles.

Ao longo das décadas, passou por diversas reformas, e entre algumas delas serviu até mesmo de prisão. Somente em 1988 ele foi totalmente aberto ao público para visitação.

Ele é praticamente como uma Torre Eiffel de Paris. Por mais que você não queira, não tem como não ver a atração de vários pontos da cidade, porque ela realmente chama muito a atenção.

Se você viajar para lá, coloque-o na sua lista de atrações a serem visitadas. Ele funciona normalmente todos os dias, das 8:30h às 19:30h.

E se você der a sorte de viajar no início do mês, aproveite o primeiro domingo, quando as visitações são gratuitas. Os ingressos custam em torno de 5 euros!

Museo e Cappella Sansevero

Este ponto turístico de Nápoles abriga uma das esculturas mais famosas de Nápoles e do mundo: o Cristo Velato.

A escultura foi criada por Giuseppe Sammartino, e chama muita atenção por causa do realismo.

A escultura foi feita com o corpo de Cristo deitado e coberto por um sudário, sendo que tudo foi criado em mármore. Ao olhar a obra, a impressão que dá é de que o sudário é feito de um tecido, e não na pedra.

A delicadeza e os detalhes da obra são tão perfeitos que até lendas foram criadas sobre a construção da escultura. Isso porque o véu é tão transparente que dá para ver o corpo de Cristo debaixo da pedra. E fica o grande mistério: como ele conseguiu talhar na pedra algo que deixasse a escultura transparente?

Mais dicas do Sul da Itália para a sua viagem:

Veja a seguir serviços essenciais para a sua viagem

  • Seguro Viagem obrigatório para Itália e Europa em geral
A Itália faz parte dos países europeus que exige seguro de viagem com apólice mínima de € 30.000. Faça o seu Real Seguros.
  • Procurando hospedagem em hotel ou apartamento?
Reserve hotéis e apartamentos em qualquer cidade do mundo. Site em português e cotação em reais.
  • Aluguel de carro 
Vai viajar pela Itália, de norte a sul ou pelas colinas da Toscana? A melhor opção de viagem é alugar um carro.  
Luciana Rodrigues
Guia brasileira em Roma e Vaticano. Moradora de Roma há mais de 21 anos. Idealizadora e produtora de conteúdo do Roma Pra Você, para quem quer organizar a sua viagem a Roma em plena autonomia. Seja bem-vindo(a) e prazer em conhecê-lo(a)!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Dicas Mais Procuradas

- Advertisement -
error: