Início Arte e Arquitetura Milão: A Última Ceia do Leonardo Da Vinci

Milão: A Última Ceia do Leonardo Da Vinci

Publicado em:

O Cenáculo Davinciano ou Última Ceia do Leonardo Da Vinci é uma pintura parietal de 4,60m x 8,80 m e fica em Milão, no refeitório do convento localizado ao lado da igreja de Santa Maria delle Grazie.

É considerada uma das obras mais importantes do artista e, uma das poucas que permanecem na Itália, uma vez que Leonardo se transferiu para a França em 1517, levando consigo obras importantes, como, por exemplo, a Monalisa.

A igreja foi encomendada pelo duque de Milão, Ludovico Sforza, o qual pretendia colocar o túmulo da família nessa igreja.

Leia também:

Toda a parte arquitetônica havia sido concluída por um grande arquiteto, Donato Bramante, que alguns anos depois será encarregado pelo Papa Júlio II na construção da atual Basílica de São Pedro, no Vaticano.

Portanto, com a obra concluída, era necessário convidar artistas para a decoração da igreja, do convento, do refeitório, enfim, de todos os ambientes. A Leonardo Da Vinci foi confiado o refeitório.

Não perca seu precioso tempo em filas enormes!

Ingresso fura-filas para o Coliseu

Ingresso fura-filas para a Capela Sistina

Anos de realização da última Ceia de Leonardo Da Vinci

Enquanto o grande arquiteto Donato Bramante trabalhava na arquitetura da igreja de Santa Maria delle Grazie, os frades domenicanos indicaram a Leonardo o local da pintura: a parede do refeitório do convento.

A última ceia do Leonardo da Vinci, também conhecida como Cenáculo de Da Vinci ou Cenáculo Davinciano foi pintada em quatro anos, um trabalho cuidadoso e minucioso que durou do início de 1494 a fevereiro de 1498.

Técnica pictórica do Cenáculo e conservação

Apesar de naqueles anos termos muitas pinturas famosas realizadas com a técnica do afresco, o trabalho de Leonardo não o é.

A famosa parece com a pintura. Crédito Shutterstock por posztos

Leonardo escolheu aplicar na parede a mesma técnica pictórica dos quadros: pintou a seco em cima de um reboco de gesso, utilizando tinturas e óleos. Ou seja, uma pintura a óleo aplicada em uma parede.

À diferença do afresco, que tinha que ser elaborado rapidamente para que a parede não secasse, a pintura a óleo permitia uma elaboração mais lenta e várias correções.

Obviamente essa escolha, influenciou enormemente no estado de conservação da pintura. Devido à umidade da parede, em 1517 temos registros que já tinham sido feitos pequenas restaurações. 

Estátua de Leonardo da Vinci em Milão. Crédito Shutterstock por HildaWeges Photography

Para piorar mais ainda, no século 19 as tropas de Napoleão Bonaparte utilizaram o refeitório como quartel e, além disso, o refeitório foi bombardeado durante a segunda guerra mundial.

Entre 1978 e 1999 foram feitas grandes obras de restauração e conservação do ambiente, de modo a redescobrir as cores originais do cenáculo de Leonardo Da Vinci.

As inovações da Última Ceia do Leonardo Da Vinci

Obviamente não era a primeira vez que um artista, famoso ou não pintava a última ceia. Essa era uma iconografia cristã muito conhecida, mas Leonardo foi o primeiro a criar algo de novo.

Em todos os cenáculos pintados até então, Judas nunca estava ao lado dos apóstolos, ele sempre era colocado do outro lado da mesa, o que fazia com que o espectador imediatamente identificasse quem era o traidor.

Na última ceia da Capela Sistina, no Vaticano, Judas está sentado do outro lado da mesa.

Além disso, muitas vezes Judas era retratado com vestidos escuros, com um rosto carregado de maldade e até mesmo com o diabo falando no seu ouvido.

Um exemplo disso é o cenáculo pintado na Capela Sistina, entre 1481-1482, pelos artistas Cosimo Roselli e Biaggio d’Antonio.

Leonardo, ao invés, ao pintar a sua última ceia, permanece fiel ao texto bíblico, conforme descrito no evangelho de Mateus. Em Mateus 26:20-23 temos a descrição da cena, em que todos os apóstolos estão sentados juntos e nada indica que Judas esteja separado ou do outro lado da mesa.

Os personagens com os nomes escritos em latim, mas bem fácil de entender.

E, chegada a tarde, assentou-se à mesa com os doze.
E, comendo eles, disse: Em verdade vos digo que um de vós me há de trair.
E eles, entristecendo-se muito, começaram cada um a dizer-lhe: Porventura sou eu, Senhor?
E ele, respondendo, disse: O que põe comigo a mão no prato, esse me há de trair.

Portanto, vemos a agitação, a preocupação dos apóstolos em saber quem será o traidor. Pedro, inclusive pergunta a Cristo se será ele a trair o mestre.

No rosto de cada um deles vemos todos que gesticulam muito com as mãos e seus rostos exprimem reações diferentes: raiva, desdenho, surpresa, estupor!

Os personagens são vivos, cheios de sentimento. Existe um grande realismo anatômico na representação dos corpos e dos sembrantes. Como descrito em Lucas 22:21-23

Mas eis que a mão do que me trai está comigo à mesa.
E, na verdade, o Filho do homem vai segundo o que está determinado; mas ai daquele homem por quem é traído!
E começaram a perguntar entre si qual deles seria o que havia de fazer isto.

Judas se contrai e se preocupa somente em  segurar uma bolsinha com o dinheiro, enquanto com a outra mão se prepara para molhar o pão no vinho.

A originalidade da cena também se dá pelo perfeito uso da perspectiva. Leonardo escolhe uma cena de “pessoas à mesa” em um refeitórios onde os frades se alimentavam.

Tapete (1516-1525) reproduzindo fielmente a última ceia do Leonardo. Foi encomendado pelo Rei Francisco I da França e hoje está na Pinacoteca dos Museus do Vaticano.

A cena pintada é como se fosse uma continuação do refeitório com o olhar do espectador concentrando-se inicialmente em um ponto focal, Cristo, e depois analisando detalhadamente cada aspecto da cena.

Como visitar a Última Ceia de Leonardo em Milão

Um ótimo motivo para visitar Milão é poder conhecer a Última Ceia do Leonardo Da Vinci. Como outros passeios na Itália, essa visita deve ser reservada com antecedência. Não é possível comprar ingressos na hora.

Onde fica a Última Ceia de Leonardo?

O predizionho amarelo à esquerda da igreja é a entrada para o Cenáculo. Foto: Shutterstock

A obra fica na sua posição original, ou seja, o refeitório da Igreja de Santa Maria delle Grazie. Hoje o lugar virou um museu, chamado de Museo del Cenacolo Vinciano.

O endereço é a Piazza di Santa Maria delle Grazie e a entrada fica em um edifício amarelo coladinho na igreja.

Ingressos, dias e horários para visitar a Última Ceia em Milão

O site de vendas oficial da Última Ceia do Leonardo Da Vinci é o https://cenacolovinciano.vivaticket.it/. Programe-se para comprar os ingressos com pelo menos 2 meses de antecedência.

Crédito Shutterstock por Posztos

As vendas também são feitas por telefone, no número +39 02 92800360, com atendimento em italiano e inglês. Se você não conseguir online, tente a compra por telefone. Talvez por mais pessoas comprarem online (mais fácil e mais barato), sempre há uma certa disponibilidade  maior e com menos antecedência.

Enfim, mais recentemente, também foi disponibilizado um e-mail para vendas:

O ingresso custa 17 euros (15 euros o ingresso em si e 2 euros o custo do serviço de reserva). Além disso existe a possibilidade de alugar um áudio-guia que custa 3,50, com disponibilidade em várias línguas, mas não em português. (Atualização: devido a emergência COVID, não estão disponibilizando áudio-guias)

Leia bem as informações do site, onde está escrito claramente que é necessário chegar ao local com pelo menos 20 minutos de antecedência para retirar os ingressos.

Você também pode comprar o ingresso para a Última Ceia do Leonardo e outras atrações de Milão no site Gey Your Guide, com direito a reembolso se desistir da visita.

Fonte Bibliográfica: L’Arte di vedere 2. Editora: Pearson.

Mais dicas da Itália para a sua viagem:

Veja a seguir serviços essenciais para a sua viagem

  • Seguro Viagem obrigatório para Itália e Europa em geral
A Itália faz parte dos países europeus que exige seguro de viagem com apólice mínima de € 30.000. Faça o seu Real Seguros.
  • Procurando hospedagem em hotel ou apartamento?
Reserve hotéis e apartamentos em qualquer cidade do mundo. Site em português e cotação em reais.
  • Aluguel de carro 
Vai viajar pela Itália, de norte a sul ou pelas colinas da Toscana? A melhor opção de viagem é alugar um carro.  
Luciana Rodrigues
Guia brasileira em Roma e Vaticano. Moradora de Roma há mais de 21 anos. Idealizadora e produtora de conteúdo do Roma Pra Você, para quem quer organizar a sua viagem a Roma em plena autonomia. Seja bem-vindo(a) e prazer em conhecê-lo(a)!

9 COMENTÁRIOS

  1. Simplesmente um passeio imperdível em Milão, ver o quadro da Ultima Ceia deve ser simplesmente inesquecível. Valeu pelas dicas

  2. Nossa, eu morro de vontade de conhecer a Última Ceia! Quero muito ir pra Milão fazer esse passeio. Obrigada pelas dicas

  3. Confesso que não sabia que a Ceia de Leonardo da Vinci estava em Milão e adorei saber tantas curiosidades da obra, muito interessante o post.

  4. Muito interessante saber que a última ceia de Leonardo da Vinci é uma das únicas obras que ficaram na Itália com a mudança do pintor a França. Adorei saber essas curiosidades e história.

  5. Eu comprei com muita antecedência, pois tinha pouco tempo em Milão. Aproveitei para combinar com um city tour na parte histórica, com guia local. Bons momentos!

  6. Caramba, eu não sabia que a Última Ceia do Leonardo Da Vinci está em Milão.
    Morro de vontade de conhecer a cidade, e sem dúvida é uma atração que não dá para deixar de fora do roteiro!

    Adorei as dicas.

    Obrigado!

  7. A obra a Última Ceia do Leonardo Da Vinci é maravilhosa mas aquele contexto, na cozinha é incrível mesmo. Me lembro da sensação incrível que tive ao ver a obra pela primeira vez. Maravilha!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Dicas Mais Procuradas

- Advertisement -