Você está aqui
Home > Comer e Beber > Gastronomia Italiana: doces e sobremesas romanas

Gastronomia Italiana: doces e sobremesas romanas

Como aqui nessa terra parte da curtição das viagens é comer (e beber), gostaria de apresentar para vocês um pouco dos doces e das sobremesas que geralmente comemos em Roma.

Mas antes de chegar propriamente à sobremesa, acho que tenho a obrigação de apresentar para vocês o doce da imagem aqui acima: o maritozzo con la panna. Esse doce não é servido como sobremesa, mas geralmente todas essas calorias são consumidas no café da manhã! Para quem não sabe, a maioria dos italianos consume um café da manhã doce: croissants doces (cornetto) com cappuccino ou café. Mas a dobradinha cappuccino e cornetto dá de 10 a 0 em qualquer outra opção.

doces-romanos
Os doces do café da manhã. cornetto e girella!

Assim como Napoles tem o babà, a Sicilia tem a cassata siciliana e o Vêneto tem o tiramisù (que hoje em dia é um doce nacional), Roma tem o seu maritozzo con la panna, que é um pão doce recheado com uma porção enorme de chantilly. Vale a pena provar. Dicas de onde comer um ótimo maritozzo con la panna: Bar Vitti (Piazza San Lorenzo in Lucina, praça que faz esquina com a Via del Corso).

E as sobremesas? O que há nos restaurantes romanos?

É importante saber que estando no Centro da Itália, a região Lácio é de passagem obrigatória para quem circula do Norte ao Sul, e do Leste ao Oeste. Roma está ao lado de pelo menos duas regiões com fortes tradições culturais e gastronômicas: Toscana e Campania (onde fica Nápoles). Então é muito normal que a culinária romana adote pratos das culinárias vizinhas como se fossem seus. Um exemplo disso é a amatriciana, que hoje é um prato protagonista dos restaurantes romanos, mas que na verdade nasceu em Amatrice, como já falamos aqui no nosso blog.

Então, vamos deixar de papo e conhecer um pouco mais os doces propostos pela culinária romana:

800px-Panna_cottaat_Caminetto_DOro_Bologna
Crédito da Foto: Wikipedia

A Panna cotta é um manjar feito com creme de leite, leite, açúcar e gelatina de peixe para dar consistência. Por cima coloca-se calda de frutos selvagens (panna cotta ai frutti di bosco), de caramelo ou de chocolate (panna cotta al cioccolato). Os restaurantes sérios fazem o manjar todos os dias, e quando a proporção dos ingredientes é bem balanceada, ele fica delicioso, cremosinho, sem ficar mole demais ou duro demais (por isso é necessário saber dosar bem a gelatina de peixe). Um papel importante é o da cobertura. As melhores “panna cotta” são as dos restaurantes que fazem artesanalmente a própria calda, ao invés de utilizar aquelas já prontas e industrializadas que a gente encontra no supermercado.

Tiramisu_Fanes

Apesar do tiramisù ser um doce da região Vêneto, que foi criado por um chef de Treviso (não muito longe de Veneza), e ficou famoso nos anos 80, em todos os restaurantes romanos você vai encontrar o tiramisù adotado como “doce local”. Nos últimos anos surgiram algumas variações como o tiramisù expresso servido no copo ou na xícara (biscoito bem seco e crocante, levemente banhado com café quente feito na hora, e por cima coloca-se o creme de zabaione e o cacau em pó). Outros chefs criam tiramisù de fruta, como por exemplo, tiramisù de caqui ou tiramisù de morangos. Um restaurante que faz um ótimo tiramisù expresso é a Bottega Montecitorio (pertinho do Pantheon, Piazza Navona e Via del Corso)

menu-turistico-em-roma-3

Crème Caramel é nada mais nada menos do que o nosso pudim de leite! Para quem não sabe o pudim de leite já era preparado na época do império romano, sobreviveu à Idade Média, e muitos dizem que foi graças a Cristovão Colombo e às grandes navegações que o pudim de leite chegou à Península Ibérica. A verdade é que ele deu uma volta ao mundo e retornou à Itália como receita portuguesa, tanto que também é conhecido como latte alla portoghese (tradução livre: leite à moda portuguesa). Mas como nos últimos anos o pudim de leite também virou moda na cozinha de algumas regiões do Sul da França, principalmente Toulouse, a cozinha italiana resolveu adotá-lo mais uma vez com o seu nome francês très chic: crème caramel. Normalmente o pudim de leite é feito em mini-porções, diferentemente do Brasil onde o preparamos em uma forma grande. Quem quiser provar um pudim feito com essas esculturas de açúcar, como o da foto acima, tem que ir ao Ristorante Renato e Luisa, no Largo Argentina, perto do Pantheon. Reserve sempre, porque esse restaurante é muito requisitado.

800px-Torta_della_nonna

Tortas Rústicas: nos restaurantes romanos também servem muitas tortas rústicas, feitas em casa, que pode ser uma torta de pera e chocolate, ricota e chocolate ou a famosa torta della nonna (torta da vovó), que na verdade é uma torta de origem toscana, feita com massa brisé, recheada de creme e coberta com vários pinolis (que na Itália não custam os olhos da cara!) . Em termos de tortas, nos últimos anos também vem fazendo muito sucesso tortas mais elaboradas, como o petit gateau (moelleux au chocolat) ou a torta austríaca Sacher.

ananas-a-cigno-passo-passo-850590
Crédito: Cookaround

No verão é muito corriqueiro que os restaurantes também sirvam sobremesas frias e frescas: sorvetes, saladas de frutas, saladas de frutas servidas com sorvetes, morangos com sorvete ou chantilly e também frutas cortadas e fatiadas. Normalmente servem o abacaxi cortado em forma de cisne.

Não exageramos ao afirmar que na Itália comida é coisa séria. Bom apetite e boas calorias!

E para saber mais sobre sobremesas milanesas e toscanas, visitem os blogs: Milão nas Mãos e Brasil na Itália.

Se você é guloso(a) e quer saber mais sobre a gastronomia italianaleia também:


Veja a seguir serviços essenciais para a sua viagem


  • Seguro Viagem obrigatório para Itália e Europa em geral
A Itália faz parte dos países europeus que exigem seguro de viagem com apólice mínima de € 30.000. Faça o seu com a Real Seguros. FAÇA COTAÇÃO AGORA E GANHE 10% DE DESCONTO
  • Procurando hospedagem em hotel ou apartamento?
Reserve hotéis e apartamentos em qualquer cidade do mundo. Site em português e cotação em Reais. BUSCAR HOTEL
  • Ingressos Fura-Fila para o Coliseu
Se você não quiser perder preciosas horas da sua viagem em filas, reserve aqui o bilhete para o Coliseu, Fórum Romano e Palatino. COMPRAR INGRESSO COLISEU
  • Evite as filas quilométricas dos Museus do Vaticano
Quer evitar filas que dobram o quarteirão? Então a melhor coisa a fazer para ver a Capela Sistina, é comprar seu ingresso antecipado. COMPRAR INGRESSO VATICANO

Conteúdo Semelhante

14 thoughts on “Gastronomia Italiana: doces e sobremesas romanas

  1. Eu terminei o meu curso de Gastronomia da faculdade no ano passado e eu aprendi com o homem que se chama Sinval que era o meu professor da matéria em que nós aprendíamos sobre as culinárias de outros países e sobre as culturas destes países através das informações das suas culinárias e outras informações também que a culinária italiana tem muitos pratos que não são os pratos de massa, risoto e companhia mas sim muito mais variedade de pratos. Esse post sobre os doces romanos está fantástico, além de muito bem escrito, especialmente para mim já que eu adoro fazer e comer sobremesas.

  2. O que eu mais estranhei durante o tempo que morei na Itália foi tudo ser doce no café da manhã. Eu tão acostumada com meu pão com manteiga tive que me acostumar com nutella, geleia, cornetto. haha
    Em relação às sobremesas: tiramisù é vida! 🙂

    1. Você sabe que às vezes eu compro coisas salgadas e/ou um pãozinho com manteiga? Me acostumei, mas ainda sinto falta de vez em quando.
      Obrigada por comentar,
      Lu

  3. Ei Lu, conferir essas delicias dopo pranzo e’ complicado, rsrsrs….Queria muito uma torta de pera e chocolate q vc citou- desejo!!!Vou agora conferir os outros posts. Parabens! bjs, D

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Top