Início História Euro: a Moeda Comum de 19 países da União Europeia

Euro: a Moeda Comum de 19 países da União Europeia

Publicado em:

O euro é a moeda oficial adotada por 19 países da União Econômica e Monetária Europeia (UEM).

Os países que adotam o euro hoje são: Alemanha, Áustria, Bélgica, Chipre, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, Grécia,Irlanda, Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Países Baixos, e Portugal.

Portanto, há países membros da União Europeia que continuam utilizando as suas antigas moedas. Os países europeus que não usam o euro são: Bulgária, Croácia, Polônia, Romênia, Hungria, República Tcheca e Noruega.

Leia também:

Antes do Brexit, e da saída da União Europeia em 2020, o Reino Unido também havia escolhido continuar usando a libra esterlina.

Quando o euro entrou em circulação em 1 de janeiro de 2002, inicialmente somente doze países faziam parte da eurozona, nome que se dá ao território europeu em que existe a livre circulação da moeda única.

Mapa da Eurozona | Crédito: Shutterstock

Outros dois Estados europeus também utilizam o euro hoje: O Estado do Vaticano, em que todos os pagamentos são feitos em euro, e a Suíça (não como moeda oficial). No caso do Vaticano, o euro é a moeda oficial. A Suiça não faz parte da União Europeia, mas possui uma série de acordos alfandegários.

Como faz fronteira com países cuja moeda é o euro, em vários estabelecimentos comerciais na Suiça é possível fazer a conversão e pagar com a moeda da eurozona. Só é muito importante prestar a atenção no câmbio aplicado.

Outro fator a ser considerado: muitos países europeus, que não aderiram à eurozona, quando aceitam pagamentos em espécie feito em euros, costumam dar sempre o troco na moeda local. Esse é o caso da Suíça.

O Euro e o Tratado de Maastricht

Em 1991, o Tratado da União Europeia, também conhecido como Tratado de Maastricht, e que ratificava o anterior Tratado de Roma (1957) procurou oficializar um plano de moeda comum que já estava em estudo desde 1988, por parte dos bancos centrais de cada estado europeu.

O Tratado de Maastricht estabelecia então algumas regras vitais para que os países pudessem aderir ao euro como moeda nacional: déficit igual ou inferior a 3% e as dívidas do país em base ao PIB deveriam ser inferiores a 60%.

A fase sucessiva foi a criação do Banco Central Europeu em 1988 e a aceitação da Grécia como mais um dos países aderentes à eurozona.

Leia mais:

Emissão do Euro: Casas da Moeda e Bancos Centrais

Apesar de o banco central europeu e o conselho europeu escolherem as características das notas e moedas, cada país e a sua casa da moeda emitem os seus próprios euros.

A responsabilidade do banco central europeu é decidir o volume anual que cada país pode colocar em circulação no mercado.

Com a grande circulação de cidadãos europeus, é muito fácil estar na Itália e usar euros franceses, alemães, portugueses, gregos, etc. Quando o euro ainda era uma novidade, existiam muitos colecionadores de moedas, que montavam seus álbuns com as moedas de euro de todos os países da eurozona.

As notas do euro

A primeira série de euros possuía notas de 7 valores: 5, 10, 20, 50, 100, 200 e 500 euros.

A partir de 2019 a nota de 500 euros não é mais emitida, mas não perde o seu valor, ela ainda pode ser utilizada para efetuar pagamentos, ser depositada em conta corrente ou ser trocada pelo banco central.

Apesar de circulantes, as notas de 100, mas sobretudo as de 200 euros são raríssimas de serem vistas em comércio.

O desenho anterior das notas de euro são iguais em todos os países, mas posterior se diferencia de acordo com cada país europeu. A frente de todas elas faz alusão aos estilos arquitetônicos:

A nota de 5 euros se refere ao estilo arquitetônico clássico.

A nota de 10 euros se refere ao estilo arquitetônico românico.

A nota de 20 euros se refere ao estilo arquitetônico gótico.

A nota de 50 euros se refere ao estilo arquitetônico renascentista.

A nota de 100 euros se refere aos estilos arquitetônicos barroco e rococó.

A nota de 200 euros se refere às construções arquitetônicas que utilizam ferro e vidro.

A nota de 500 euros se refere ao à arquitetura moderna do séc. 20.

Todas as imagens das notas de euro são gentilmente fornecidas pelo site do Banco Central Europeu.

As moedas do euro

O euro possui 8 moedas: de 1, 2, 5, 10, 20 e 50 centavos e as de 1 e 2 euros. Assim como já ocorreu com a nota de 500 euros, vem se falando em eliminar futuramente as moedas de 1 e 2 centavos.

O desenho anterior das moedas de euro são iguais em todos os países, mas posterior se diferencia de acordo com cada país europeu. A frente de todas elas faz alusão aos símbolos nacionais.

Enquanto alguns países europeus como regime monárquico como a Bélgica, Luxemburgo e Países Baixos escolheram ter a efígie dos seus reis, em países com a Itália as moedas possuem grandes homenagens como: Coliseu (moeda de 5 centavos), O Nascimento de Vênus do pintor Botticelli (moeda de 10 centavos), o Homem Vitruviano de Leonardo Da Vinci (moeda de 1 euro) e o poeta , uma éfigie de Dante Alighieri (moeda de 2 euros).

Cotação do Euro Hoje: Melhores Aplicativos e Sites

Apesar da moeda do Brasil ser o Real, muitas negociações comerciais são baseadas em moedas estrangeiras fortes.

Por isso, diariamente quando vemos a primeira página de muitos jornais, ou ligamos a televisão e escutamos termos como produto interno bruto, import/export e balança comercial, muitas vezes essas frases incluem as palavras dúlar e euro.

Além disso, hoje em dia todos nós viajamos mundo afora. Exceto para viagens no Mercosul, onde às vezes ainda podemos levar alguns reais, em todo o resto do mundo o que vai contar é a cotação do euro e dólar, além de outras moedas fortes como a libra esterlina.

Por outro lado, sobrou dinheiro de uma viagem… se você quiser converter dólar para real ou euro para real, também será necessário servir-se de um serviço de cotação de moedas estrangeiras.

Então vamos às dicas dos melhores aplicativos e sites para fazer a cotação do euro para real agora mesmo:

XE Currency

O XE Currency é um dos mais populares aplicativos para converter moeda estrangeira em real e vice-versa.

Na verdade, o conversor de moedas XE surgiu na internet quando tudo isso aqui “ainda era mato”: foi um dos primeiros sites a oferecerem esse tipo de serviço gratuitamente.

Com a evolução da internet, além de site, eles agora também são um aplicativo com interface em português. Ele está disponível para Apple, Android, BlackBerry e Windows Phone.

Link: Site XE Currency para fazer cotação do euro e dólar

Google Currency Converter

Onipresente em toda a internet com toda a ferramenta para viajantes, como o Google Flights e o Google Tradutor, o conversor de moedas do Google também é nosso aliado fiel dentro e fora do Brasil.

Câmbio Legal

O Câmbio Legal é um aplicativo com um elenco de todos as agências de compra e venda de moeda estrangeira que possuem autorização por parte do Banco Central.

Nele é possível consultar todas as taxas de câmbio e fazer a conversão entre mais de 160 moedas estrangeiras.

O aplicativo também calcula todos os custos adicionais e eventuais taxas para a compra e venda de dm calcula todos os custos adicionais e eventuais taxas para a compra e venda de euro.

Link: Aplicativo Câmbio Legal no Google Play

Conversor de Moedas do Banco Central do Brasil

Para saber quanto custa o euro hoje ou a cotação do euro para o real, ou do dólar para o real, também é possível se conectar ao site do Banco Central do Brasil

Link: Conversor do BCB

Mais dicas de viagem, história e cultura

Veja a seguir serviços essenciais para a sua viagem

  • Seguro Viagem obrigatório para Itália e Europa em geral
A Itália faz parte dos países europeus que exige seguro de viagem com apólice mínima de € 30.000. Faça o seu Real Seguros.
  • Procurando hospedagem em hotel ou apartamento?
Reserve hotéis e apartamentos em qualquer cidade do mundo. Site em português e cotação em reais.
  • Aluguel de carro 
Vai viajar pela Itália, de norte a sul ou pelas colinas da Toscana? A melhor opção de viagem é alugar um carro.  
Luciana Rodrigues
Guia brasileira em Roma e Vaticano. Moradora de Roma há mais de 21 anos. Idealizadora e produtora de conteúdo do Roma Pra Você, para quem quer organizar a sua viagem a Roma em plena autonomia. Seja bem-vindo(a) e prazer em conhecê-lo(a)!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Dicas Mais Procuradas

- Advertisement -
error: