You are here
Home > Dicas práticas > 5 dicas para evitar enormes furadas gastronômicas em Roma.

5 dicas para evitar enormes furadas gastronômicas em Roma.

 tour guiado em roma 728x90

Vai por mim…não é difícil tropeçar em uma super furada gastronômica em Roma. Muito pelo contrário, as furadas possuem uma espécie de imã para atrair os desavisados.

Muita gente vem à Itália com o sonho de comer aquela massa deliciosa, tomar um bom copo de vinho, comer um tiramisù e, assim, coroar a sua visita ao Belpaese. Mas o que muitos não sabem, é que não sentiram nem de longe o cheirinho (o que dirá o sabor!!!) da verdadeira cozinha italiana.

Nas cidades mais turísticas (e eu acho que Roma ganha o primato nessa categoria) é muito fácil cair em furadas até para nós, que somos locais. Por exemplo: não sou muito fã de restaurantes no Trastevere. Claro, existem boas opções, sim. Mas para o restaurateur preguiçoso e/ou ávido por um lucro rápido e fácil, é muito melhor apostar no “menu turistíco”. Porque o turista não tem conhecimento profundo do que realmente é a cozinha italiana, ou porque o turista provavelmente será um cliente de uma “única experiência”: se for boa OK, se não for boa, que venham os próximos! Me sinto muito chateada se saio de casa para comer mal, e por comer mal não entendo somente uma comida ruim/não saborosa, mas, a banalidade culinária. Pratos que até eu mesma sou capaz de fazer igual ou melhor.

Então vamos às 5 melhores dicas para evitar furadas gastronômicas:

1) Fuja do menu turístico dos centros históricos. Em cidades como Roma é possível encontrar menus por 8-9 euros! Em Milão por 15 euros. Considere que a conta matemática dos restaurantes é que o custo da comida deve corresponder a ¼ da receita do restaurante. Se você está pagando 10 euros, saiba que a sua refeição custou somente 2 euros. Com 2 euros o restaurante vai comprar o macarrão mais barato, vai comprar o molho de tomate já pronto em latões de 5 litros (hello azia!), e há uma grande chance de comer qualquer coisa que possa passar por parmesão, mas vai ser mesmo a pior imitação de parmesão no comércio. Muitas pizzarias que oferecem pizzas a 5 euros vão na mesma onda. Se com 8-9 euros ainda oferecerem um copo de vinho, não espere nada de muito bom! Obviamente toda regra tem suas exceções! E as melhores exceções estão longe dos bairros turísticos.

2) Mais uma praga a ser evitada: restaurantes que ficam catando clientes na rua. Vocês encontrarão muitos, mas muitos mesmo que falam: “Hello, madam, good Italian food”; “Good price in our restaurante”. Alguns garçons ficam na rua com o menu na mão. Atacam em inglês, mas também em espanhol e até em italiano. Ou se nos escutam falar português: “Brasile, Pelé, Kakà” (quando o Kaká ainda jogava no Milan). Daí é que eu fujo mesmmmmmo. Bons restaurantes (até os mais baratinhos) não precisam correr atrás de clientes! Perto da Piazza Navona e do Pantheon está cheio desses restaurantes.

furadas-em-roma-2

3) Preço sentado x preço em pé. Pode existir uma diferença gritante entre consumir sentado e consumir em pé. Os bares cobram para servir os clientes na mesinha. Isso não acontece somente em bairros turísticos, mas, na maioria das vezes os bairros perto de casa frequentados só por quem mora aqui, não cobram o couvert para poder conquistar a clientela do bairro. Já falei aqui nesse post sobre um caso que deu até polícia: turistas ingleses pagaram 60 euros por 5 sorvetes. Esses dias houve outro caso: 3 cappuccinos e 3 tiramisù custaram a beleza de 72 euros. O que esses bares e restaurantes fazem: eles colocam o preço mais caro no menu. Às vezes o cliente vai sentando, pedindo o que quer e não olha o menu para ver o preço. Afinal, para que pedir um menu se a gente já sabe que vai tomar somente um cafézinho e quer sentar para descansar as pernas? Daí chega a conta do cafezinho: 10 euros! Esses dois casos que aconteceram em áreas bem turisticonas: o caso do sorvete em um bar perto da Piazza di Spagna, com péssimos comentários até de turistas italianos no Trip Advisor. E o do cappuccino com tiramisù em um bar perto do Coliseu.

dicas para evitar furadas em roma

4) Nem tudo o que brilha é ouro: às vezes o restaurante oferece um menu “básico barato”, mas depois começa a acrescentar alguns extras e a conta aumenta. Por exemplo: muitos restaurantes italianos cobram o coperto (couvert) por pessoa. Uma média de 2-3 euros por cabeça ou colocam um cestinho de pão e nele bem embutido o couvert. Isso serve para cobrir o que o cliente eventualmente não deixará de gorjeta. Se vou a uma pizzaria e o local cobra couvert, sinceramente nem sempre dou gorjeta. Outro truque de muitos restaurantes é oferecer o menu com alguma bebida que não seja água (coca-cola ou cerveja) porque dá sede. Daí se o cliente pede uma garrafa de água, vai pagar de 2 a 4 euros! Enfim, uma coisa que venho percebendo há muito tempo: entradas que custam quase o mesmo preço de um prato principal. A gente se anima quando vê o prato principal baratinho, mas o que fazer enquanto o prato não chega? Ficar batendo os talheres na mesa?! Já percebi que há restaurantes que demoram um pouco a servir quem não pede entrada. Se quiser economizar e não pedir a entrada, mate a fome com o cestinho de pão! ***risos***

5) Confira sempre a conta: não gosto de pensar que as pessoas erram sempre a causa da má fé. Digamos que em todos esses anos de Itália aconteceu pouquíssimas vezes de errarem (sempre para mais, nunca para menos! Por que será?!) a conta. Às vezes o erro foi mínimo: acrescentaram um café, ou um euro a mais no preço de um prato (normalmente a gente não decora os preços do menu, mas meu cunhado se deu conta). Mas já houve uma vez que ao invés de cobrarem 3 euros por uma garrafa de cerveja, multiplicaram o preço por 10, e o preço subiu para 30. Éramos muitas pessoas e íamos dividir a conta, então na verdade nem teria dado para sentir a facada no bolso. Muita atenção!

Organize agora a sua viagem

Viaje tranquilo com um Seguro de Viagem para a Europa
A Itália faz parte dos países europeus signatários do Tratado de Schengen que exige um seguro de viagem com cobertura mínima de € 30.000. Contrate o seu com a Seguros Promo, empresa parceira do blog. A cotação é totalmente gratuita e você pode comparar os preços de várias seguradoras. Descontos de 5% com o código ROMAPRAVOCE5. Os seguros cobrem assistência médica e hospitalar, com possibilidade de atendimento no seu hotel, remarcação de voos, extravio de bagagens e até traslados em caso de falecimento no exterior. Não conte com a sorte, contrate um seguro!

Procurando um hotel em Roma? Reserve agora com o Booking.com
 O Booking.com é a empresa selecionada como parceira para reservas de hotéis em Roma, em qualquer outra cidade da Itália e no resto do mundo. Só em Roma, o Booking.com oferece mais de 9.000 acomodações, das quais mais de 5.000 hotéis. As vantagens do Booking.com? O site está em português e você pode ver a cotação em reais. Pode reservar sem compromisso (inserindo o número do cartão de crédito) e só pagar ao fazer o check-in. O cancelamento da reserva é grátuito. Booking.com

Similar Articles

28 thoughts on “5 dicas para evitar enormes furadas gastronômicas em Roma.

  1. Estive em Roma com duas amigas em setembro. Além de ter a carteira furtada em Termini (estava no bolso da frente da bermuda, mas os caras são profissionais), caímos numa tremenda armadilha para turistas na Piazza Navona. O restaurante cobrou 14% de taxa de serviço, e ainda ficamos constrangidos e pagamos os 10% do garçom por fora. E a lasagna que eu pedi era minúscula. Evitem almoçar na Piazza Navona a qualquer custo!

  2. Excelente matéria! Amigas estiveram lá recentemente, e me falaram dos cafézinhos de 10 euros, achei um roubo…dicas ótimas sobre ficar em pé, cuidado com aliciadores e taxas…obrigado!

    1. Eu acho que vale mais a pena ir tomar um café em alguns bares de hotéis 5 estrelas. Por exemplo: no De Russie (Piazza del Popolo), o café custa 5 euros, acompanhado por biscoitos, docinhos, serviço nota 10, ambiente luxuosamente bem decorado, banheiros limpos, frequentado por celebridades (se isso interessar!). Um abraço, Luciana

  3. Já estou em Roma faz um tempo mas quase paguei 16 Euros numa bola de sorvete perto da Piazza d’Spagna. Fui pedindo sem perguntar o preço ( que em todo lugar custa 2 Euros)…. Acho que o atendente ficou com pena de mim e me avisou baixinho….uff!

  4. Amei as dicas de vocês! Retornei hoje de Roma, depois de 10 dias, e segui a risca todas as orientações. É importante ter disposição para caminhar e pedir dicas para os próprios romanos. Após sugestão de uma vendedora pegamos um metrô (viva o Roma pass) e fomos almoçar no bairro Garbonella, local com trattorias e pizzarias que atendem somente os locais. Preço justo e uma comida deliciosa!

    1. Sim, a Garbatella é um bairro com ótimos lugares para comer, a bom preço e é um bairro praticamente só frequentado por locais.

  5. Epaaaaa!! fiquei tão interessada com o seu blog e sugestões, li tudo que pude!! só que sou de são roque e para minha surpresa e decepção logo no inicio desta materia, vc fez um comentário ( salvo melhor engano ) muito depreciativo com relação a cantina de são roque. Talvez eu tenha interpretado mal ??? em todo caso, convido-a, para se quiser, curtir um domingo ou sábado em são Roque. Aa cidade é muito agradável e posso garantir que você comerá muito bem acompanhada com vinhos deliciosos!!

  6. Lu, é tudo igual na Itália, parece que esse pessoal tem o prazer de tungar os outros. Você sabe o quanto adoro a Itália, mas só de pensar nisso…. Mesmo comportamento lá no sul, não é só em Roma – e não estou falando de Nápoles, onde jurei não pôr mais meus sapatinhos chiques.
    Me aguarde que volto pra Roma e vamos tomar um café juntas no hotel chique.

    1. Ana, tive experiências muito boas, memoráveis, mas em cidades pouco ou nada turísticas. Onde somente o pessoal do local frequenta e, se os donos dos restaurantes derem uma de espertinhos, o lugar fecha! Nas grandes cidades turísticas, como esses menus de 10 euros… acho deplorável! Precisamos, sim, tomar um café num lugar chique :-). Fico te esperando e beijossssssss

      1. Meu maior perrengue com a Itália (e sejamos sinceras, Europa em geral) é com hotéis. Você precisa implorar para ligarem o ar-condi e calor é o que não falta na Itália e em outros lugares. Numa de nossas idas de carro, paramos em Fidenza. Nunca mais. Tudo no hotel era de sair correndo, e não foi barato. Em compensação, comemos muito bem em Aosta, que é um local be, turístico.
        Vamos pro Porto em junho? Eu vou.
        Bacione

  7. Olá, vou para Roma no final de Fevereiro e estou amando o seu site! Tenho uma dúvida… Se recusarmos o couvert (simplesmente dizer que não queremos comer aquilo), eles cobram à mesma?

    Beijinho

    1. Sara, o coperto (que seria o couvert) na verdade é só uma taxa de serviços de cerca 2 euros por cliente. Antigamente os restaurantes “davam” o cestinho de pão dizendo que era o couvert, mas agora isso foi proibido. Nele não há nenhuma comida incluída e, na verdade, é um “truque” para embolsar alguns trocados se o cliente não deixar a gorjeta. Portanto, não é possível não pagar o couvert. Um abraço, Luciana

      1. Já entendi, muito obrigada! Aqui em Portugal ainda colocam o cestinho na mesa e só paga quem come. Realmente, é mesmo um belo truque para “roubar” aos clientes.

        Beijinho

  8. Quer tomar um otimo cafe em roma? Va ao mc donalds…quer jantat por um valor honesto, com porçoes fartas e gostosas? Va ao hard rock roma…infelizmente eh assim…é só entrar num c mercado lá e vc percebe que tudo é escasso e sem gosto. Queijo ruim, salame horroroso. Comida alto nível só brasil,portugal e eua (nessa sequencia)….o resto é pao ruim massudo, frango, batata, e kebab de 1,99 com carne de cavalo. Se nao conhece e vai pra europa, prepare se pra comer carboidrato

  9. Concordo com o Marcos, Roma não facilita para turistas. Se não quiserem ter seu dindin roubados comam no Mcdonalds, Burger King. Já na América tem restaurantes bons, bonitos e baratos como o Olive garden…

  10. Eita Lu, dá uma dor no coração ler esse ponto 5, viu…=/

    E isso de restaurante que cata cliente.. to fora!! Em Santiago tem muito dessas no Mercado Municipal e a minha regra é relou no meu braço eu já corto da lista pra comer… povo chato =/

    1. Pois é. Ontem mesmo estava passeando perto do Pantheon e fui “catada na rua” várias vezes!
      Temos que estar sempre alerta!.
      Beijos e obrigada por comentar,
      Lu

  11. Depois de ler o seu post, acho que dei sorte em Roma. Parei sempre para comer quando o estômago começava a roncar e não tive nenhuma má experiência. Para além disso, comi a melhor pizza da minha vida num restaurante muito pacato a 5 minutos do Vaticano.
    E agora fico aqui a babar no teclado, com saudades… e do gelato também. Ai!

  12. odeio odeio odeioooo esse negocio de cobrar pra comer sentado em forma de gorjeta, tnc toda vez e por pessoa meodeos….mas eh um restaurante nao deveria ter essas porcarias, a pessoa tem que sentar pra comer, muito diferente de uma padaria por exemplo…fico muito indiganada!!!

Deixe uma resposta

Top